Brasil Econômico

Coronavírus%3A compras de internet que vêm da China podem estar infectadas%3F
Sefa Karacan/Anadolu Agency/Getty Images
Coronavírus: compras de internet que vêm da China podem estar infectadas?

Os casos de infecção por coronavírus, conhecido por 2019-nCoV, estão se espalhando mais rápido. Desde o primeiro alerta de coronavírus, em 31 de dezembro, até esta sexta-feira (31), o coronavírus já havia matado 213 pessoas na China e infectado 9.720 – taxa estimada de letalidade de 2,19%, segundo autoridades chinesas. Isso significa que, a cada 100 pessoas doentes, 2 morrem.

Coronavírus pode gerar queda de 3,5% nas exportações do Brasil

No Brasil, os riscos de infecção e morte por coronavírus são ainda menores – são 9 casos suspeitos. Apesar do Ministério da Saúde acompanhar de perto o tratamento à doença, muitos brasileiros estão com medo.

O receio da chegada do vírus com mais intensidade é tanto que os brasileiros estão evitando comprar em sites chineses pela internet, como o AliExpress e Wish.

China determina aumento na produção de alimentos por crise do coronavírus

Na web, vários "memes" postados mostram o coronavírus pegando carona em uma encomenda da China.

Em geral, os coronavírus sobrevivem pouco tempo no ambiente, por isso não há risco nas embalagens
shutterstock
Em geral, os coronavírus sobrevivem pouco tempo no ambiente, por isso não há risco nas embalagens

Mas, afinal, quem comprou algum produto da China e vai receber em breve deve se preocupar com os pacotes chegando ao Brasil, por causa do coronavírus? 

A resposta é não. Infectologistas e especialistas no assunto destacam que o envio de embalagens pelos correios não apresentam riscos à saúde. 

Em um comunicado publicado em seu site, o Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos informou que não possui nenhuma evidência para sugerir que animais ou produtos importados da China representam um risco de disseminação.

"Em geral, por causa da baixa sobrevivência dos coronavírus em superfícies, há um risco muito baixo de disseminação por meio de produtos ou embalagens enviadas ao longo de dias ou semanas em temperatura ambiente", diz comunicado do órgão.

O CDC disse estar monitorando a situação em constante evolução e que qualquer informação nova sobre o caso será incluída em suas recomendações.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários