IstoÉ Dinheiro

dólar e bandeira da China
Fernanda Carvalho/ Fotos Públicas
Dólar fecha em alta nesta quinta-feira influenciado pelos temores de impacto do coronavírus na economia chinesa

O cenário de temor do mercado financeiro impactou o câmbio nesta quinta-feira. O dólar encerrou em seu maior patamar histórico nominal, na venda, com R$ 4,259, alta de 0,95%.

Por que o Coronavírus está derrubando a Bolsa no Brasil? Entenda

Durante o dia, em meio às notícias sobre o coronavírus, que já matou 171 pessoas pelo mundo, a moeda atingiu R$ 4,27.

A moeda americana já valorizou 6,13% frente ao real apenas em 2020. Com isso, o real apresentou o pior desempenho na comparação com outras 33 moedas frente ao dólar no mesmo período.

Coronavírus: busca por máscaras de proteção dispara em cidade brasileira

Na avaliação dos especialistas, o câmbio está sendo influenciado pelo temor do mercado financeiro que uma epidemia do coronavírus cause a desaceleração da economia chinesa, que hoje é a segunda maior do planeta.

Bolsa de Valores

O desempenho não se repetiu no mercado de ações . Depois de passar a maior parte do dia em baixa, o índice Ibovespa, da B3 (antiga Bolsa de Valores de São Paulo), fechou o dia com pequena alta de 0,12%, aos 115.528 pontos.

As expectativas em torno da política monetária também interferiram nas negociações desta quinta-feira. Na próxima semana, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central define os juros básicos no Brasil.

Caso a taxa Selic – juros básicos – caia para 4,25% ao ano, o país se tornará menos atrativo para os investidores externos , e a entrada de dólares diminuirá.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários