Agência Brasil

Inflação em 2019 foi maior para as famílias de baixa renda, segundo a FGV
Fernando Frazão/Agência Brasil
Inflação em 2019 foi maior para as famílias de baixa renda, segundo a FGV

O Índice de Preços ao Consumidor – Classe 1 (IPC-C1), que mede a inflação para famílias com renda até 2,5 salários mínimos, fechou 2019 com inflação de 4,60%. Segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV), a taxa é superior aos 4,17% registrados no ano anterior.

Leia também: Limite de juros do cheque especial começa a valer nesta segunda; entenda mudança

A taxa também é superior ao registrado pelo Índice de Preços ao Consumidor – Brasil (IPC-BR), que mede a inflação para todas as faixas de renda, que ficou em 4,11% no mesmo período, ou seja, o peso no bolso foi maior para os mais pobres no ano passado.

Você viu?

Os principais impactos no IPC-C1 em 2019 vieram da alimentação , com alta de preços de 6%, e transportes, com 6,01% no período.

As demais classes de despesas tiveram as seguintes taxas de inflação: habitação (3,48%), vestuário (1,62%), saúde e cuidados pessoais (4,07%), educação, leitura e recreação (4,46%), despesas diversas (5,17%) e comunicação (1,22%).

Leia também: Bolsonaro nega tributação da energia solar e garante veto do Congresso

Em dezembro de 2019, o IPC-C1 ficou em 0,93%, acima do 0,56% de novembro e do 0,77% registrado pelo IPC-BR em dezembro.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários