Presidente Jair Bolsonaro negou que o governo tenha intenção de privatizar Caixa e Banco do Brasil
Marcos Corrêa/PR
Presidente Jair Bolsonaro negou que o governo tenha intenção de privatizar Caixa e Banco do Brasil

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta quarta-feira (4) que o governo não tem intenção de privatizar o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal. O GLOBO publicou, na véspera, que a equipe do ministro da Economia, Paulo Guedes, discute a privatização do Banco do Brasil. Segundo as fontes, o primeiro passo é convencer o presidente.

Leia também: Mais ou menos Estado: os dois lados da privatização

"A capa do GLOBO de ontem falava sobre a privatização do Banco do Brasil. Se alguém do terceiro escalão fala aquilo, eu não tenho nada a ver com isso, eu não tenho como controlar centenas de milhares de servidores. Da minha parte não existe qualquer intenção de pensar em privatizar Banco do Brasil e Caixa Econômica", afirmou Bolsonaro .

Você viu?

Segundo fontes do ministério da Economia, o tema já foi abordado em reuniões do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), o braço de privatizações do governo federal, há duas semanas. O primeiro passo seria convencer o presidente da necessidade de incluir o banco na lista de privatizações que será enviada para o Congresso em 2020.

É necessária uma lei específica para privatizar Petrobras, Eletrobras, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal. A avaliação inicial de integrantes da ala política do governo foi que haveria pouca resistência a uma eventual privatização do BB , gerando menos dificuldades ao governo, enquanto deputados e senadores não aceitariam vender a Caixa .

Leia também: Bolsonaro diz que é o 'pobre' na relação com os EUA e nega forçar dólar alto

A equipe do ministro vê numa eventual privatização do Banco do Brasil uma maneira de baratear e diversificar o acesso ao crédito no país. O setor é considerado altamente concentrado e pouco competitivo por integrantes da equipe econômica.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários