Tamanho do texto

Unimed terá que realizar cirurgia com urgência após cancelar procedimento que já estava agendado; decisão foi do Tribunal de Justiça de Minas Gerais

cirurgia arrow-options
Elza Fiuza/Agência Brasil
Unimed-BH é obrigada pela Justiça a realizar com urgência bariátrica após cancelar procedimento

A cooperativa médica Unimed será obrigada a cobrir em caráter de urgência a cirurgia bariátrica solicitada por uma de suas conveniadas.

A empresa havia autorizado o procedimento, mas anulou a autorização dois dias antes da realização da cirurgia. A decisão foi proferida pelo juiz Sebastião Pereira Neto, da 2ª Vara Cível de Belo Horizonte na última segunda-feira (11). As informações são do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG).

Veja também: Governo federal multa Santander por envio não autorizado de cartão de crédito

Segundo o processo, a conveniada possui obesidade mórbida de grau 3, problemas na pressão arterial, estado pré-diabético, além de outras complicações que não são comuns a uma paciente de 22 anos.

Cancelamento

O médico que a acompanha solicitou a cirurgia bariátrica, já que nenhum procedimento menos invasivo gerou resultados. Porém, faltando apenas dois dias para a cirurgia, a Unimed cancelou a autorização, alegando que a paciente não havia realizado todas as medidas prévias indicadas pelo convênio.

Claro terá que pagar R$ 10 mil a cliente por cobranças excessivas, decide TJSP

Segundo o juiz Sebastião Pereira, toda a documentação apresentada e os laudos do médico demonstram a urgência na realização do procedimento cirúrgico, devido à situação de risco em que a paciente se encontra.

iFood terá que pagar R$ 2 mil a consumidora do DF por lesma na comida

“Após a análise de toda a documentação apresentada, conclui-se que está clara a urgência do procedimento cirúrgico, tendo em vista a gravidade dos problemas de saúde que a autora vem enfrentando e o fato de procedimentos clínicos não surtirem efeito”, afirmou o juiz.