Tamanho do texto

"É um banco preocupado com a igualdade, a distribuição de renda", afirmou Pedro Guimarães, presidente da instituição, ao anunciar redução dos juros

Agência Brasil

Pedro Guimarães, presidente da Caixa arrow-options
Palácio do Planalto/Flickr
Pedro Guimarães, presidente da Caixa, anunciou redução da taxa de juros do cheque especial

A Caixa Econômica Federal anunciou, nesta terça-feira (12), a redução da taxa de juros do cheque especial, de 8,99% para 4,99% ao mês.

Leia também: Governo extingue multa adicional de 10% do FGTS em demissões sem justa causa

"A Caixa devolve à sociedade, e em especial aos mais humildes, os resultados recordes que teve, [com] redução para abaixo de 5% [a taxa do cheque especial ]. É um banco preocupado com a igualdade, com a distribuição de renda. Isso é absolutamente matemático e meritocrático", disse o presidente do banco, Pedro Guimarães.

"Esse juros de 4,99% ainda é extremamente elevado. Nós continuamos automaticamente estudando a contínua melhora econômica do Brasil, e poderemos continuar abaixando, mas a eventual piora também leva ao aumento", disse Guimarães.

A Caixa anunciou ainda uma nova linha de crédito imobiliário indexado ao IPCA, com taxas a partir de 2,95% ao ano mais o IPCA, representando uma parcela 40% menor em relação ao financiamento indexado à TR.

Resultado

O lucro líquido da Caixa Econômica Federal cresceu 66,7% no terceiro trimestre do ano em comparação com o mesmo período de 2018. Segundo o balanço do terceiro trimestre do banco divulgado também nesta terça, o lucro líquido chegou a R$ 8 bilhões. Na comparação com o segundo trimestre, o lucro líquido teve alta de 90,6%, quando foi registrado lucro de R$ 4,212 bilhões.

Leia também: Governo propõe aumento da jornada de trabalho dos bancários para 8 horas

A Caixa ainda anunciou que mais de mil novos pontos de atendimento serão abertos até março de 2020.