Tamanho do texto

Eletrônicos respondem por 51% dos desejos dos brasileiros para a data

A expectativa pela edição 2019 da  Black Friday já mobiliza o comércio brasileiro que projeta, de acordo com levantamento feito pela Ebit, empresa especializada em lojas virtuais e dados para o mercado, mais de R$ 3 bilhões em vendas – superando o faturamento de 2018 que ficou na casa dos R$ 2,6 bilhões.

Leia também: Black Friday: 6 dicas de especialistas para aproveitar a promoção com segurança

Smartphones arrow-options
shutterstock

A popularidade da Black Friday continua em ascensão e a data já está inserida entre as mais lucrativas do comércio, junto com Natal e Dia das Mães. Em 2014 apenas 27% dos brasileiros tinham conhecimento da data. Atualmente esse percentual está em 99,5%.

Outra pesquisa, realizada pela consultoria Provokers, sinaliza que em 2019 haverá uma concorrência maior pelo interesse do consumidor entre as lojas físicas e virtuais. A proporção está em 37% nas lojas físicas, 38% nas lojas virtuais e 25% com interesse em pesquisar em ambos. Essa distribuição era bem diferente há dois. Em 2017 62% estavam preparados para comprar apenas pela internet.

O que vende mais na Black Friday?

O Google, por meio de sua plataforma Think with Google, fez um levantamento sobre os artigos que mais vendidos na Black Friday brasileira. A liderança, claro, fica com os  smartphones com uma fatia de aproximadamente 40% das vendas. As  TVs estão em segundo lugar.  Os eletrônicos ocupam o top 5 e respondem por 51% dos desejos dos brasileiros na data.

As promoções envolvendo esses produtos historicamente mais caros mobilizam a atenção dos consumidores brasileiros. Roupas femininas , itens de beleza , perfumesprodutos de informática e eletroportáteis fecham o top 10.

Os maiores descontos na Black Friday brasileira costumam se concentrar nos eletrodomésticos, utensílios de cozinha, roupas femininas e itens de beleza.