Tamanho do texto

Sindicato foi informado pela Petrobras sobre aumento do gás de cozinha, tanto para GLP de uso residencial como para uso comercial

boca de fogão acesa arrow-options
shutterstock
Consumidor deve preparar o bolso para um reajuste no gás de cozinha que passa a valer a partir de amanhã (22)

Depois de uma redução nos preços do botijão de gás de 13 kg, de uso residencial, em agosto deste ano, de 8,16%, a Petrobras vai aumentar , a partir de amanhã (22), o valor do gás liquefeito de petróleo (GLP).

Gás de cozinha pode baratear com mudança na política de preço do governo

A informação é do Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Gás Liquefeito de Petróleo (Sindigás). Segundo a entidade, "suas empresas associadas foram comunicadas pela Petrobras, na tarde de hoje (21) , sobre o aumento no preço do GLP residencial (embalagens de até 13kg) e empresarial (destinado a embalagens acima de 13 kg)", informa por nota.

O reajuste, segundo o Sindigás, passa a valer a partir de amanhã (22) , nas unidades da petroleira.

Petrobras avança no processo de venda da Liquigás

O sindicato afirma que de acordo com informações passadas pela Pretrobras, "o aumento do GLP residencial oscilará entre 4,8% e 5,3% , e o aumento do GLP empresarial entre 2,9% e 3,2%", diz a nota do Sindigás.

A variação do reajuste depende do polo de suprimento de cada região do país.

Petrobras reduz preço do botijão de gás em 8,16% a partir de segunda-feira

O Sindigás afirma na mesma nota que com o reajuste, o "preço entre o GLP empresarial e o GLP residencial está praticamente igual ". Essa proximidade entre os preços "é um bom sinal para o mercado", na avaliação da entidade.