Tamanho do texto

O presidente do Senado voltou a defender a tramitação de texto único no Congresso, e com a equipe econômica do governo mais participativa

Rodrigo Maia, Jair Bolsonaro, Davi Alcolumbre arrow-options
Marcos Corrêa/PR
Davi Alcolumbre (dir.) defende que a proposta de reforma tributária seja elaborada por comissão com Senado, Câmara e governo

O presidente do Senado,  Davi Alcolumbre  (DEM-AP), criticou a postura do governo em relação aos debates para a construção de uma proposta de  reforma tributária .

Segundo Alcolumbre, a equipe econômica , chefiada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes , deveria participar mais das discussões, para contribuir com a formação de um texto consensual.

Relator da reforma tributária quer impostos separados para estados e municípios

"Acho que o governo precisava atuar de forma mais presente em relação a esse tema. Os debates na Câmara estão avançando, assim como no Senado, e a gente não vê o governo apresentando, de fato, uma sugestão que possa incorporar, aprimorar, melhorar, enfim, contribuir com o que está tramitando (no Congresso)", disse o parlamentar.

Paulo Guedes arrow-options
Leonardo Rodrigues / Agência O Globo
Equipe do ministro da economia Paulo Guedes não está participando ativamente das discussões sobre a reforma tributária, segundo senador Davi Alcolumbre

Ele voltou a defender a formação de uma comissão tripartite - integrada por Senado, Câmara e Executivo - para que seja elaborada uma única proposta. Alcolumbre enfatizou que essa comissão daria mais celeridade à tramitação da reforma tributária.

Estados fecham proposta alternativa de reforma tributária

"Essa é uma matéria que o Brasil aguarda e, no fim, teremos que colher os frutos: melhorar e simplificar a vida das pessoas e garantir tranquilidade para os empreendedores investirem no país. A reforma tributária tem que ser construída com a participação do governo", declarou.

"Alguém imagina que a reforma pode ser votada com a ausência do governo?", perguntou o senador.

A ideia de uma comissão mista é defendida por Alcolumbre há algum tempo. Ele disse ter conversado sobre o assunto com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Ele assegurou que ambos concordam com esse caminho.

Roberto Rocha arrow-options
Moreira Mariz/Agência Senado
Relator da reforma tributária no Senado, Roberto Rocha (PSDB-MA) terá reunião com Alcolumbre

Alcolumbre disse, ainda, que vai se reunir nos próximos dias com os relatores das propostas de reforma tributária que tramitam no Senado, Roberto Rocha (PSDB-MA); e na Câmara, Aguinaldo Ribeiro (PP-PB). O objetivo é tratar da unificação de um texto .

Reforma tributária tem cinco propostas diferentes: saiba porquê

"Quem tem três reformas na mão, não tem nenhuma. O que a gente quer é a desburocratização da vida das pessoas.  Ou essas alternativas convergem para um texto que possa ser palatável e que possa ser aprovado e o resultado dele seja fruto desse trabalho, ou a gente faz a matéria sem a participação efetiva do Ministério da Economia", disse Alcolumbre.

"Ausência de sugestões, de manifestações e colaborações é o que acaba criando esse conflito de informações", argumentou.