Tamanho do texto

Comissão de orçamento aprova salário mínimo proposto pelo governo reajustado só pela inflação. Reajuste passará pelo plenário do Congresso

salário mínimo arrow-options
USP Imagens
Segundo previsão da LDO, salário mínimo ficará em R$ 1.040 no ano que vem; piso não terá ganho real

A Comissão Mista de Orçamento (CMO) aprovou nesta quinta-feira (8), por votação simbólica, o projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2020.

A versão final do texto prevê reajuste de salário mínimo apenas pela inflação, como encaminhado pelo governo, e estabelece meta fiscal de R$ 124,1 bilhões para o ano que vem. Para este ano, a meta está em R$ 139 bilhões.

Contas públicas fecham semestre com rombo de R$ 5,7 bilhões, o menor em 4 anos 

Aprovada no colegiado, a matéria vai agora ao plenário do Congresso Nacional , que reúne deputados e senadores. Com o reajuste apenas pela inflação, o novo piso do mínimo para 2020 ficaria em R$ 1.040 — acima de R$ 1 mil pela primeira vez.

O relator incluiu ainda a previsão de que servidores públicos tenham reajuste salarial no ano que vem, mas a equipe econômica já sinalizou que isso não deve ser possível, por falta de previsão orçamentária.

Não quer saque emergencial do FGTS? Saiba cancelar crédito automático na Caixa

A LDO é usada como base para elaborar a Lei Orçamentária Anual (LOA), que define a previsão de receitas e despesas para o ano seguinte. Pela Constituição, a votação da LDO deveria ter ocorrido antes do recesso parlamentar.

Mas, como os congressistas não conseguiram cumprir esse prazo, recorreram ao chamado “recesso branco”, que durou cerca de três semanas. 

A versão final do texto da LDO também manteve a previsão de que o Fundo Eleitoral  possa chegar a R$ 3,7 bilhões no ano que vem , mais que o dobro dos recursos usados na campanha de 2018.