Tamanho do texto

Reajuste é de 0,40%, segundo o IGP-M; acumulado de 12 meses é de 6,39%

O aluguel que sofrer reajuste no mês de julho deve aumentar em torno de 0,40%, segundo o Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M), medido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e usado como referência para o aumento dos preços de alugueis. A média é menor do que o aumento do mês passado, quando a inflação foi calculada em 0,80%.

Leia também: Mercado espera redução da taxa básica de juros nesta semana

Casa com moedas em volta arrow-options
Reprodução
IGPM acumulado nos últimos 12 meses tem reajuste de 6,39% e deve impactar contratos de aluguel.

O IGP-M também registra este ano uma alta de 4,79%.  Já no acumulado dos últimos 12 meses, a inflação do aluguel  é 6,39%. 

A taxa de julho deste ano é menor que a registrada no mesmo mês de 2018, quando a inflação havia subido 0,51% no mês e acumulava alta de 8,24% em 12 meses.

Depois de uma alta de 1,16% no mês passado, o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) também ficou em 0,40% em julho. Segundo a FGV, os alimentos in natura foram os principais responsáveis pela alta, cuja taxa passou de 4,95% negativos para 0,58%.

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) subiu 0,16% em julho, após queda de 0,07% em junho. As principais contribuições para o índice foram: alimentação (-0,55% para 0,22%) e habitação (0,17% para 0,55%). O grupo hortaliças e legumes passou de 4,37% negativos para 1,60%, no período.

Leia também: Contas públicas fecham semestre com rombo de R$ 5,7 bilhões, o menor em 4 anos

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) subiu 0,91% em julho, ante 0,44% no mês anterior.