Tamanho do texto

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, é o principal articulador do governo com a categoria, que exige nova tabela de frete

Diante da ameaça de nova greve dos caminhoneiros , o governo recebe, nesta quarta-feira (24), mais de 150 motoristas autônomos para reunião com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas. A Força Nacional de Segurança montou tendas no estacionamento do ministério para receber o trabalhadores.

Leia também: Setor produtivo defende tabela do frete como início de negociação

greve dos caminhoneiros arrow-options
Tânia Rêgo/Agência Brasil - 25.5.18
Caminhoneiros demonstraram insatisfação quando o governo liberou a tabela de fretes na semana passada

Freitas é o principal articulador do governo junto aos caminhoneiros . Na última segunda-feira (22), o ministério decidiu suspender a tabela com o preço mínimo de fretes publicada na semana passada.

Em ofício enviado para a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), o ministro afirma que foi observada "uma insatisfação em parcela significativa dos agentes de transporte".

A tabela de frete da ANTT irritou os motoristas, que ameaçaram fazer nova paralisação. Algumas lideranças da categoria defenderam um reajuste de até 35% na proposta, outros avaliam que a tabela cumpre a função de estabelecer preços mínimos para o frete .

Leia também: Medidas adotadas pelo governo para atender caminhoneiros ainda não deslancharam

O setor produtivo se reuniu com o ministro da Infraestrutura na tarde de terça-feira (23) em Brasília. As entidades, como a CNI, defenderam que a tabela de preços proposta pelo governo é um bom ponto de partida para a negociação.