Tamanho do texto

As exportações para os Estados Unidos cresceram 72% no mês; por outro lado, as vendas para Argentina e China tiveram queda; entenda

Agência Brasil

As exportações brasileiras cresceram 10% em maio deste ano, na comparação com maio do ano passado. Segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV), o destaque ficou com as vendas para os Estados Unidos, que cresceram 72% no mês, na comparação com o mesmo período de 2018.

Leia também: Após demissão de Levy e embates entre Maia e Guedes, dólar opera instável

Ao mesmo tempo, as exportações para a Argentina e a China tiveram queda. O comércio com o vizinho sul-americano vem caindo desde o início do ano por conta da crise econômica argentina. Já as vendas para a China vêm desacelerando desde março.

Atracação de navios no Caís do Porto do Rio de Janeiro, guindaste, container.
Produtos são exportados, em sua maioria, por navios (Arquivo/Tânia Rêgo/Agência Brasil)

O aumento das exportações para os Estados Unidos pode ser explicado pela alta nas vendas de óleo bruto de petróleo (492%) e semimanufaturados de ferro e aço (322%) para aquele país. Os dois produtos responderam por 24% do total exportado pelo Brasil para o mercado norte-americano.

Leia também: Frustração faz grandes empresas investirem menos que o planejado, aponta estudo

As importações brasileiras (provenientes de todos os países) cresceram 12,9% em maio. O saldo da balança comercial do país foi de 6,3 bilhões de dólares no mês. No acumulado do ano, as exportações recuaram 0,9%, enquanto as importações cresceram 1,8%. O saldo acumulado é de 22,1 bilhões de dólares.