Marcelo Camargo/Agência Brasil
"É um tema interessante, mas temos que ver [se no Brasil] as condições são similares [às da Europa]", disse Joaquim Levy

O presidente do BNDES, Joaquim Levy, se pronunciou a respeito da criação de uma moeda única entre Brasil e Argentina , chamada até então como "peso real". O economista não descartou a possibilidade da criação de uma divisa única entre os dois países, mas destacou que é necessário uma análise mais detalhada para a implementação da medida.

"Ainda não estudei esse tema. Em áreas em que você tem livre-comércio, onde você tem convergência fiscal de políticas econômicas, é uma experiência que temos acompanhado nos últimos 20 anos com o euro . Sem dúvida nenhuma é um tema interessante, complexo, e no caso da Europa criou um grande impulso de integração. Temos que ver [se no Brasil] as condições são similares", justificou Levy.

Ao ser perguntado se estava animado com a proposta de moeda única , Levy ressaltou tratar-se de uma decisão política e que Guedes, assim como ele, reconhece a necessidade de políticas fiscais alinhadas. "Acho que é uma decisão política. Ele [Guedes] tem exatamente essa visão, de que exige convergência de políticas fiscais", declarou.

Leia também: Maia critica moeda única proposta por Bolsonaro: "Volta da inflação?"

O presidente do BNDES  participou de um almoço com o ministro da Economia, Paulo Guedes, nesta sexta-feira (7), no Country Club, na zona sul do Rio de Janeiro. Além das duas autoridades, também estavam presentes membros do Conselho Brasileiro de Relações Internacionais (Cebri).

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários