Tamanho do texto

O presidente da Câmara dos Deputados questionou a possibilidade, afirmando que, além da volta da inflação, pode haver desvalorização do real

Jair Bolsonaro e Rodrigo Maia
Antonio Cruz/Agência Brasil
Maia questionou se a criação de uma moeda única seria realmente benéfica para o Brasil


 O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), criticou a ideia apresentada pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) sobre a criação de uma moeda única entre Brasil e Argentina , o "peso real". Em uma rede social nesta sexta-feira (7), Maia questionou se a medida não desvalorizaria o real e traria a inflação de volta ao Brasil.

"Será? Vai desvalorizar o real? O dólar valendo R$ 6,00? Inflação voltando? Espero que não", questionou o presidente da Câmara, no Twitter, sobre a possibilidade da moeda única entre as nações.


Apesar da declaração de Bolsonaro , o ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que a ideia existe, mas ainda não passa de "especulação" . Segundo ele, o Brasil tem outras prioridades no momento, como a aprovação da reforma da Previdência, e o "peso real" seria uma medida a ser realizada a longo prazo, para daqui "20 anos". 

O Banco Central (BC) brasileiro também negou a possibilidade da criação de uma moeda única neste momento e divulgou uma nota informando que não há "projetos ou estudos em andamento para uma união monetária com a Argentina".