Brasil Econômico

jair bolsonaro
Marcos Corrêa/PR
Decisão de manter concurso para diplomatas foi comunicada durante uma cerimônia no Palácio do Itamaraty, em Brasília

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) anunciou, após consulta ao ministro da Economia, Paulo Guedes, que decidiu manter o concurso a ser realizado em 2019 e "nos demais anos" para diplomatas no Instituto Rio Branco, do Ministério das Relações Exteriores. A decisão foi comunicada em discurso na cerimônia de formatura da turma do instituto, no Palácio do Itamaraty, em Brasília, na manhã desta sexta-feira (3).

Leia também: Bolsonaro sanciona lei que muda relação financeira entre BC e Tesouro

O Concurso de Admissão à Carreira de Diplomata (CACD) é o processo seletivo para ingresso na carreira de diplomata, que é realizado pelo menos uma vez por ano desde 1996, segundo informa o Rio Branco no site oficial.

"O meu ministro, o nosso ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, em contato com o nosso ministro da Economia, Paulo Guedes, informou que manterá o concurso dos senhores no corrente e nos demais anos. É um reconhecimento do trabalho de todos os senhores", declarou o presidente, que foi interrompido no meio do anúncio por aplausos da plateia.

Capitão reformado do Exército, o presidente disse em seguinte aos diplomatas que o campo dos militares é "quase que oposto" ao deles, mas que ambos são complementares dentro de uma nação. A manutenção dos concursos, no entanto, se choca com o decreto presidencial assinado por ele em março , que dificulta a criação de novas vagas.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários