Tamanho do texto

Ministro da Economia afirma que privatização da estatal é para o 'medíssimo prazo'; Paulo Guedes defendeu regras claras e transparentes para a empresa

Paulo Guedes gesticulando
Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
Paulo Guedes falou sobre planos para a Petrobras

Um dia depois da divulgação de um áudio em que o ministro da Casa Civil,  Onyx Lorenzoni, afirma a caminhoneiros que o governo deu "uma trava na Petrobras ", o ministro da Economia, Paulo Guedes , defendeu a independência da estatal para definir os preços dos combustíveis, em entrevista ao blog da jornalista Julia Duailibi, no G1 . Guedes disse ser a favor de  regras claras e transparentes e acrescentou que o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, tem de ser "o Copom do petróleo". 

Leia também: Nova greve dos caminhoneiros será batizada de Lorenzoni, diz líder da categoria

O comentário é uma referência ao Comitê de Política Monetária do Banco Central , que se reúne periodicamente para definir o patamar da taxa básica de juros, a Selic. Guedes evitou polemizar quando foi perguntado sobre o áudio de Onyx. "Ele é muito leal e tem me ajudado muito", disse ao blog.

Poucos dias depois de o presidente Jair Bolsonaro afirmar que tem "uma simpatia inicial" pela privatização da Petrobras, um assunto que foi discutido na semana passada durante a reunião para tratar do preço do diesel, Guedes afirmou que a privatização da estatal é assunto para "medíssimo prazo".

Leia também: Guedes volta a atacar censo do IBGE e defende que "muita coisa não é importante"

Por enquanto, os planos da  Petrobras são de concentrar suas atividades na área de exploração de petróleo. Para isso, já intensificou seu programa de venda de ativos. O plano é, a partir de junho, vender metade das refinarias.