Tamanho do texto

Ministro afirmou que já há até nome para dirigir o órgão; entenda o que pensa o ministro sobre a necessidade da nova agência regulamentadora

Paulo Guedes
Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
Guedes crê que a Superintendência Nacional de Previdência Complementar falhou na supervisão dos fundos de pensão

O ministro da Economia, Paulo Guedes , disse nesta quarta-feira que o governo estuda criar uma nova agência para regular os fundos de pensão . De acordo com ele, já existe até uma candidata para dirigir o órgão, a ex-diretora da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e atual superintendente da Superintendência de Seguros Privados (Susep), Solange Vieira.

Leia também: TCU investiga Paulo Guedes por suposta fraude em fundos de pensão

Para Guedes, os recursos dos fundos de pensão foram “destruídos”. "Todos os fundos tiveram destruição de recursos. Nós vamos fazer uma agência forte, que vai rever a governança desses fundos. O que não pode é o aparelhamento de hoje", disse o ministro, em entrevista à Globo News. 

Atualmente, os fundos de pensão são supervisionados pela Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc). Para Guedes , a instituição falhou.

"Vamos criar uma superintendência de controle. Hoje você tem a Susep, que faz seguros, e você tem a Previc, que faz a supervisão (dos fundos), que visivelmente falhou. Falhou miseravelmente. Teve (problemas) no Postalis, no Petros", disse Paulo Guedes .

Leia também: Palocci presta depoimento sobre supostos desvios em fundos de pensão

O Postalis é o fundo de pensão dos Correios, e o Petros, dos funcionários da Petrobras. "A nossa ideia é fazer uma super agência para controlar isso e mudar a governança", disse Guedes.