Tamanho do texto

Segundo o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, os investimentos iriam para infraestrutura e serviços de sete Parques Nacionais em MG; governo busca incentivar o ecoturismo e tornar os locais atrativos para concessões

Barragem da Mina do Córrego do Feijão, em Brumadinho, após o desastre
Isac Nóbrega/PR
Governo quer converter multa aplicada à Vale pelo Ibama em investimentos

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, afirmou que o governo avalia converter uma multa de R$ 250 milhões aplicada pelo Ibama à mineradora Vale, após o desastre de Brumadinho, em uma obrigação para que a empresa realize investimentos ambientais em Parques Nacionais localizados em Minas Gerais.

Leia também: Vale soma quase R$ 142 milhões em multas desde 2014 – e não pagou nenhuma

"Estamos tentando converter a multa da Vale de R$ 250 milhões em investimentos em sete Parques Nacionais em MG, para infraestrutura, trilhas, atividades e serviços que as tornem mais atrativas para o ecoturismo através de concessão futura", escreveu Salles no Twitter nesta segunda-feira (8).


A multa em questão foi aplicada pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis ( Ibama ) após o rompimento da barragem da Mina do Córrego do Feijão, em 25 de janeiro deste ano. A tragédia de  Brumadinho  ocasionou, além da morte de funcionários da mineradora e moradores da cidade ( 224 vítimas confirmadas , segundo atualização feita nesta segunda-feira), a contaminação do Rio Paraopeba, que passou a apresentar nível de cobre 600 vezes maior do que o normal, conforme apurou a Fundação SOS Mata Atlântica. O rio era responsável por 43% do abastecimento público da região metropolitana de Belo Horizonte.

Leia também: Mesmo com tragédia de Brumadinho, Vale deve lucrar em 2019

Após Brumadinho, a mineradora atualizou a situação de outras barragens e, desde então, o receio de novas tragédias fez com que mineradoras passassem a reavaliar suas estruturas em todo o País e a aumentar o fator de segurança de algumas delas, de um para dois. No início de abril, a  Vale  afirmou que 17 de suas barragens não tinham declaração de estabilidade válida.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.