Tamanho do texto

Relatório anual da OMC aponta as incertezas e a desaceleração econômica como tendência global; superávit brasileiro de março foi o menor desde 2016

undefined
Arquivo/Tânia Rêgo/Agência Brasil
Ultrapassado pelo Vietnã, o Brasil caiu para a 27ª posição no ranking de países com mais exportações

O Brasil caiu do 26º para o 27º lugar no ranking de países com mais exportações do mundo, de acordo com o relatório anual da Organização Mundial do Comércio (OMC), divulgado nesta terça-feira (2).

Leia também: Com quinta redução seguida, economia brasileira deve crescer menos de 2% em 2019

Apesar da queda no ranking de maiores exportadores, as vendas do Brasil aumentaram em 10% na comparação com o ano de 2017, especialmente em função da alta do preço das commodities. Segundo o Ministério da Economia, as exportações brasileiras somaram US$ 239,523 bilhões em 2018, ante US$ 217,739 bilhões no ano anterior.

Em março deste ano, a balança comercial  do Brasil registrou superávit de US$ 4,99 bilhões, o menor valor para o período desde 2016. Em 2017, o superávit foi de US$ 6,42 bilhões, o que aponta um recuo de 22,27% entre março de 2018 e o mesmo mês em 2019.

A economia brasileira  foi superada pela do Vietnã e segue atrás de países como Malásia, Polônia e Tailândia no ranking. Em 2016, o Brasil ficou na 25º lugar, em 2017, na 26ª posição e, em 2018, chegou ao 27º posto.

Leia também: Bolsonaro diz esperar que Previdência não seja desidratada no Congresso

A liderança do ranking global segue sendo da China, que também teve um avanço de 10% nas exportações em 2018. Na sequência, aparecem Estados Unidos e Alemanha, que tiveram expansões de 8% no ano passado.

OMC  diz que o comércio mundial cresceu de forma mais lenta do que a esperada no ano passado, e a tendência é de que as 'vacas magras' permaneçam'. Segundo o relatório, a economia seguirá enfrentando "fortes ventos contrários em 2019 e 2020", por conta das tensões comerciais e a incerteza econômica decorrente.

O comércio mundial de produtos cresceu somente 3% em 2018, abaixo da estimativa original da OMC, que previa 3,9% em setembro. Para este ano, a organização projeta um crescimento ainda menor, de 2,6%, diante de uma expectativa inicial de 3,7%. As previsões são alinhadas às expectativas para o avanço do Produto Interno Bruto (PIB) global.

O relatório defende que o comércio tem sofrido pressão por conta de novas tarifas e medidas retaliatórias, o crescimento econômico mais fraco, a volatilidade nos mercados financeiros e as condições dos países mais desenvolvidos, que não são as melhores. O momento é tido como duvidoso, o que atrapalha os investimentos.

Leia também: Por que a visita de Bolsonaro a Israel interessa ao agronegócio

Confira os países que estão à frente do Brasil, 27º no ranking de exportações

  1. China;
  2. Estados Unidos;
  3. Alemanha;
  4. Japão;
  5. Holanda;
  6. Coreia do Sul;
  7. França;
  8. Hong Kong;
  9. Itália;
  10. Reino Unido;
  11. Bélgica;
  12. México;
  13. Canadá;
  14. Rússia;
  15. Cingapura;
  16. Emirados Árabes;
  17. Espanha;
  18. Taipei;
  19. Índia;
  20. Suíça;
  21. Arábia Saudita;
  22. Polônia;
  23. Austrália;
  24. Tailândia;
  25. Malásia; 
  26. Vietnã.
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.