Tamanho do texto

Três portos da Paraíba e um do Espírito Santo, destinados à movimentação e armazenagem de combustíveis foram leiloados na Bolsa de Valores, em SP

Leilão dos portos inclui o de Vitória, no Espírito Santo, que gerou arrecadação de R$ 165 milhões ao governo
Divulgação
Leilão dos portos inclui o de Vitória, no Espírito Santo, que gerou arrecadação de R$ 165 milhões ao governo

Em encontro dominado pela Consórcios Nordeste, o governo leiloou quatro áreas portuárias na manhã desta sexta-feira (22), na sede da Bolsa de Valores de São Paulo: três são situados em Cabedelo, Paraíba, e uma em Vitória, Espírito Santo. A arrecadação total foi de R$ 219.529 milhões, superando a expectativa prévia do governo, que era de R$ 199 milhões. Além disso, são previstos mais milhões em investimentos nos próximos anos. O leilão faz parte dos planos do governo federal de promover 23 concessões, incluindo portos, aeroportos e ferrovias, dentro das metas dos primeiros 100 dias da gestão .

A outorga mínima começou em R$ 1, valor que, segundo o Ministério de Infraestrutura, justifica-se no interesse do governo federal de promover investimentos, melhorar prestação dos serviços dos portos e reduzir custos logístico. Os portos foram concedidos por 25 anos.

De acordo com o secretário nacional de Portos e Transportes Aquaviários do Ministério da Infraestrutura, Diogo Piloni, o critério para julgamento dos arrendamentos portuários será o de maior valor de outorga, ou seja, o maior lance pelas áreas, em reais.

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, também esteve presente no leilão , e celebra o sucesso do evento, reiterando a importância das concessões para a economia brasileira. O ministério informa que as quatro áreas são destinadas à movimentação e armazenagem de granéis líquidos (combustíveis).

Leia também: Governo arrecada R$ 2,3 bilhões à vista com leilão de 12 aeroportos

Os portos leiloados, valores e as justificativas do Ministro da Infraestrutura

Tarcísio de Fretas, ministro da Infraesteutura, celebrou o sucesso do leilão dos portos
Wilson Dias/Agência Brasil
Tarcísio de Fretas, ministro da Infraesteutura, celebrou o sucesso do leilão dos portos

Para Tarcísio Gomes de Freitas, o modelo levará à dinamização do setor portuário no País. “O setor privado quer investir no Brasil, quer investir no setor e terá no ministério um parceiro do empreendedorismo. Nosso foco principal de atuação é a transferência de ativos para a iniciativa privada”, afirmou.

Segundo o ministério, as três áreas que serão concedidas na Paraíba são classificadas como brownfield, ou seja, regiões já existentes que vão receber melhorias operacionais, com contratos mais modernos e eficientes.

Antes do leilão, já na B3, em São Paulo, o ministro falou sobre a geração de empregos e a importância dos leilões para o Brasil. Confira:

O prazo de arrendamento das  concessões  é de 25 anos. O terminal em Cabedelo (PB) é dividida em três áreas, todas leiloadas ao Consórcio Nordeste, que fez as melhores ofertas. Confira-as e os valores de venda de cada uma delas:

  • Leiloada por R$ 6.021 milhões ao Consórcio Nordeste, a AI-01 tem 18.275 metros quadrados de extensão, e serão exigidas pelo menos 19 mil toneladas de capacidade estática de armazenagem;
  • Leiloada por R$ R$ 18.005 milhões , a área AE-10 tem 18.344 metros quadrados e, para o atendimento da capacidade estática de armazenagem, estão previstos investimentos em tanques de aço-carbono de telhado fixo (sem fundação) e de uma estação de descarga e de carregamento; e
  • Com lance de oferta vencedora de R$ 30.503 milhões , novamente ao Consórcio Nordeste, a área AE-11 tem 20.465 metros quadrados e apresenta capacidade estática de 12.962 metros quadrados, com previsão de aumento para 31.288. Estão previstos investimentos de tanques de aço-carbono de telhado fixo (sem fundação), de uma estação de descarga e de uma estação de carregamento.

Leia também: Com prisão de Temer, Ibovespa despenca e dólar vai a R$ 3,80

O terminal VIX30, localizado no Porto de Vitória (ES), é um projeto greenfield, uma área nova, sem estrutura física, com prazo de arrendamento de 25 anos. O valor da oferta vencedora foi de R$ 165 milhões , também acima da expectativa do governo. São esperados R$ 128 milhões em investimentos no terminal portuário. A área a ser arrendada tem aproximadamente 74 mil metros quadrados e serve para movimentação de combustíveis.

Após a conclusão dos leilões, foi 'batido o martelo' das vendas, e o Ministério da Infraestrutura celebrou, no Twiiter. Veja: 

Segundo o ministro Tarcísio Gomes de Freitas, da pasta de Infraestrutura, o leilão demonstra o otimismo do mercado com a agenda econômica do governo de Jair Bolsonaro (PSL) e a arrecadação ajuda a reequilibras as contas públicas, gerar emprego, melhorar logística e serviços e trazer os investidores para o Brasil. Além dos portos , já haviam sido concedidos 12 aeroportos brasileiros, com arrecadação de R$ 2,3 bilhões.

*Com informações da Agência Brasil