Com risco de estarem contaminados por salmonella, 464 toneladas de frango produzido pela BRF são recolhidos pelo Brasil nesta quarta-feira (13)
Agência Brasil
Com risco de estarem contaminados por salmonella, 464 toneladas de frango produzido pela BRF são recolhidos pelo Brasil nesta quarta-feira (13)


Dona de marcas como Sadia e Perdigão, a BRF anunciou, nesta quarta-feira (13), o recolhimento de 464,3 toneladas de carne de frango que podem estar contaminadas pela salmonella.

Leia também: Maior importadora de frango, Arábia Saudita suspende 33 frigoríficos brasileiros

Em uma nota oficial, a empresa de alimentos brasileira afirma que, desse total, 164,7 toneladas do produto que iriam para os mercados do País estão sendo recolhidas. Outras 299,6 toneladas do frango , que seriam vendidas para outras nações, também estão sendo retiradas de circulação.

De acordo com a BRF , os lotes possivelmente contaminados com salmonella foram produzidos no dias 30 de outubro do ano passado e entre os dias 5 e 12 de novembro, também de 2018.

No momento, estão sendo retirados dos mercados brasileiros os seguintes produtos, todos da marca Perdigão : coxas e sobrecoxas sem osso, meio peito sem osso e sem pele (em embalagens de 15kgs), filezinhos de frango (embalagem de 1kg), filé de peito (embalagem de 2kg) e coração (embalagem de 1kg). É possível conferir, em detalhes, todos os lotes atingidos pelo problema  neste link .

"A BRF S.A., informa aos consumidores que está recolhendo voluntariamente alguns lotes de produtos da marca Perdigão derivados de frango in natura , fabricados em sua unidade de Dourados-MS por risco de presença de Salmonella enteritidis ", diz o comunicado da empresa.

Você viu?

Segundo a publicação, "caso esses alimentos não sejam completamente fritos, cozidos, assados ou manuseados conferme descrito nas embalagens, a Salmonella enteritidis representa risco à saúde, podendo causar infecção gastrointestinal." A empresa ainda informa os sintomais mais comuns causados pela bactéria : dores abdominais, diarreia, febre e vômito.

A BRF também pede que os consumidores que tiverem produtos dos lotes com risco de contaminação entrem em contato através do telefone 0800 031-136-15 ou pelo email [email protected] para efetuar devolução, troca ou tirar dúvidas.

Fábrica que produziu frango possivelmente contaminado continua funcionando

Consumidores que possuírem algum dos lotes de frango possivelmente contaminados devem entrar em contato com a empresa
Agência Brasil
Consumidores que possuírem algum dos lotes de frango possivelmente contaminados devem entrar em contato com a empresa


Segundo a marca, um grupo de especialistas já está investigando as origens do problema e medidas serão tomadas para que a contaminação não volte a ocorrer.

Apesar do recolhimento, a BRF informa que a produção da fábrica de Dourados está mantida,  “sob um processo rigoroso de manutenção e liberação dos produtos” e garante que "todos os demais lotes da fábrica de Dourados-MS estão dentro dos padrões de qualidade requeridos pela legislação."

Leia também: Malásia abre mercado e vai receber exportações de gado do Brasil

A empresa também garante que o recolhimento do frango foi informado ao Ministério da Agricultura e à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários