Tamanho do texto

Em nota, ministérios disseram que decisão reforça a posição do Brasil como "um dos líderes mundiais na exportação de proteína animal". Confira

A Malásia decidiu, nesta terça-feira (29) abrir seu mercado para receber gado bovino vivo do Brasil
Marcos Santos/USP Oline
A Malásia decidiu, nesta terça-feira (29) abrir seu mercado para receber gado bovino vivo do Brasil


A Malásia abriu seu mercado para exportações brasileiras de gado, informaram os ministérios das Relações Exteriores e da Agricultura Pecuária e Abastecimento em nota conjunta nesta terça-feira (29).

Leia também: Maior importadora de frango, Arábia Saudita suspende 33 frigoríficos brasileiros

De acordo com as pastas, a decisão de receber os bovinos vivos foi tomada após "aprovação dos requisitos sanitários" por parte dos ministérios do Brasil e o Ministério da Agricultura e Agroindústria da Malásia .

Na nota, as pastas dizem que o governo do Brasil recebeu, "com satisfação", a notícia da abertura de mercado, e que a decisão "reforça a posição do Brasil como um dos líderes mundiais na exportação de proteína animal". 

A publicação também reforça que o "país asiático tem mais de 30 milhões de habitantes e importa cerca de 80% da carne bovina que consome", comemorando a possibilidade de conseguir exportar uma quantidade considerada de bovinos vivos .

O atual ministro das Relações Exteriores também se manifestou. Em sua conta oficial no Twitter, ele disse que o acordo foi fechado "após muito trabalho da diplomacia comercial" e ressaltou que atende normas fitossanitárias e de produção exigidas pela Malásia. Confira a publicação:




O texto oficial do governo federal ainda afirmou que o País continuará negociando com a Malásia "a exportação de gado vivo para reprodução, bem como a expansão das habilitações para exportação de carne de aves e de carne bovina". 

Enquanto Malásia abre comércio para o Brasil, Arábia Saudita suspende produtos

Enquanto Arábia Saudita suspendeu frigoríficos brasileiros, País conseguiu acordo para exportar para a Malásia
MPT-RS/Divulgação
Enquanto Arábia Saudita suspendeu frigoríficos brasileiros, País conseguiu acordo para exportar para a Malásia


Maior importadora de carne de frango do Brasil, a Arábia Saudita suspendeu, na última terçã-feira (22), as importações de 33 frigoríficos do Brasil. A decisão foi confirmada pela Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA).

De acordo com a ABPA, entre os 58 frigoríficos de carne de frango habilitados para exportar ao país, apenas 25 foram autorizados pela  Arábia Saudita  para continuar o processo. Entre os descredenciados, estão unidades da BRF e JBS, grandes empresas do setor.

Segundo o ex-secretário geral da  Liga Árabe , Amr Moussa, a medida foi uma forma de retaliação à gestão de Bolsonaro, que propôs a mudança da embaixada do Brasil em Israel da cidade de Tel Aviv para Jerusalém. Ele declarou que "o mundo árabe está enfurecido " com o Brasil .

Assim como manteve contato para conseguir as novas relações com a Malásia, o governo brasileiro afirmou, em nota, que vai trabalhar para reestabelecer um melhor contato com a Arábia Saudita. "A ABPA está em contato com o governo Brasileiro para que, em tratativa com o Reino da Arábia Saudita, sejam solvidos os eventuais questionamentos e incluídas as demais plantas", diz a nota.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.