Tamanho do texto

Segundo pesquisa da FGV, clima econômico do País passou de -33,9 em outubro para +3,6 em janeiro; "podemos ainda mais", afirmou Bolsonaro

No twitter, o presidente Jair Bolsonaro comemorou os bons resultados do Brasil na pesquisa de Índice de Clima Econômico
Reprodução/Flickr/Governo de Transição
No twitter, o presidente Jair Bolsonaro comemorou os bons resultados do Brasil na pesquisa de Índice de Clima Econômico


O Brasil registrou, em janeiro, a maior alta no Índice de Clima Econômico entre todos os países da América Latina.  O bom indicador, segundo a pesquisa realizada pela Fundação Getulio Vargas (FGV) divulgada nesta segunda-feira (11), se deve à melhora das expectativas.

Leia também: Estimativa para a inflação cai pela quarta vez seguida e chega a 3,87%

Medido trimestralmente, o Brasil passou de  menos 33,9 pontos no Índice de Clima Econômico em outubro do ano passado para 3,6 pontos positivos em janeiro deste ano. Essa recuperação, de acordo com a FGV, vem do aumento de 25,9 para 88 pontos (alta de 240%) do indicador de expectativas.

Esse também foi o primeiro índice positivo registrado pelo Brasil nos últimos três trimestres. O último indicador acima do zero tinha acontecido em janeiro de 2018, quando marcou 4,3 pontos.

Em sua conta oficial no Twitter, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) comemorou os resultados. "Queremos e podemos ainda mais!", escreveu. Confira a publicação na íntegra:





Leia também: Guedes volta a defender privatizações e diz que velha política morreu

A pesquisa é realizada em uma escala de 200 pontos (que varia de menos 100 pontos a 100 pontos positivos). Na média dos últimos dez anos, o Brasil ainda registra uma pontuação negativa (menos 9,9 pontos).

Clima econômico em outras localidades

Índice de Clima Econômico do Brasil ficou em 3,6 pontos positivos
iStock
Índice de Clima Econômico do Brasil ficou em 3,6 pontos positivos


A pesquisa também mede o Índice de Clima Econômico em outros países.  Na média geral, o indicador da América Latina  registrou uma leve melhora de outubro para janeiro, apesar de continuar com pontuação negativa: passou de -10,7 para -9,1 pontos.

Entre os 11 países latino-americanos pesquisados, o Brasil está em sexto lugar, com 3,6 pontos. Confira a lista completa:

  1. Paraguai (23,6 pontos)
  2. Chile (13,6)
  3. Bolívia (12,4)
  4. Colômbia (8,8)
  5. Peru (5,5)
  6. Brasil (3,6 pontos)
  7. Argentina (-30,8)
  8. Equador (-41,9)
  9. México (-41,9)
  10. Uruguai (-18,9)
  11. Venezuela (-100)

Leia também: Inflação na Venezuela supera 2.600.000% em 12 meses, diz Assembleia Nacional

Já entre os Brics, o Brasil aprece atrás apenas da Índia (10,4 pontos) e na frente da Rússia (-22,1), África do Sul (-33,7) e China (-38,8). Outros países e regiões pesquisadas para o Índice de Clima Econômico são União Europeia (-13), Estados Unidos (-2,9), Japão (-18,9), Alemanha (11,5), França (-23,8) e Reino Unido (-46,7).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas