Tamanho do texto

Com feriado em São Paulo, Bovespa não está operando nesta sexta-feira (25); acidente é similar ao que aconteceu em Mariana em novembro de 2015

Com rompimento da barragem de Brumadinho, em Minas Gerais, ações da mineradora vale despencam
Reprodução
Com rompimento da barragem de Brumadinho, em Minas Gerais, ações da mineradora vale despencam


As ações da mineradora Vale na bolsa de Nova York, nos Estados Unidos, operam em forte queda nesta sexta-feira (25) após o rompimento de uma barragem em Brumadinho , Minas Gerais. 

A barragem de Brumadinho , que está localizada na Região Metropolitana de Belo Horizonte, pertence à Vale. Depois do acidente, passou a cair 10,46% na bolsa americana, com os papéis cotados a US$ 13,30. 

Em São Paulo, a Bovespa não opera nesta sexta-feira, já que é feriado do aniversário da cidade. Até quinta-feira (25), entretanto, as ações da Vale no Brasil acumulavam alta de 10,1%.

A Vale se pronunciou através de uma nota oficial. De acordo com a empresa, "as primeiras informações indicam que os rejeitos atingiram a área administrativa da companhia e parte da comunidade da Vila Ferteco". 

"A prioridade total da Vale , neste momento, é preservar e proteger a vida de empregados e de integrantes da comunidade", diz o comunicado. A mineradora ainda afirmou que vai continuar a fornecer informações ao longo do dia.

Entenda o acidente da barragem de Brumadinho

Rompimento barragem em Brumadinho deixou, até o momento, dois feridos
Reprodução
Rompimento barragem em Brumadinho deixou, até o momento, dois feridos


De acordo com o governo de Minas Gerais, , uma "força-tarefa" estadual foi descolada para  Brumadinho . Dois helicópteros do Corpo de Bombeiros estão sobrevoando o local para operações de resgate e a Defesa Civil também trabalha no local do acidente. Até o momento, a tragédia contabilizou dois feridos.

Por conta do rompimento da barragem , que aconteceu na Mina Feijão, moradores da parte mais baixa da cidade foram retirados de suas casas pelas autoridades. A prefeitura local emitiu um comunicado pedindo para que os moradores não se aproximem das margens do Rio Paraopeba.

O governo ainda informou que  designou a formação de um gabinete estratégico de crise para acompanhar de perto as ações.

Caso de Brumadinho è similar ao de Mariana, de 2015

Imagem aérea mostra a lama no Rio Doce,, afetado pelo rompimento da barragem da Samarco em Mariana, em 2015
Fred Loureiro/Secom/ES - Arquivo
Imagem aérea mostra a lama no Rio Doce,, afetado pelo rompimento da barragem da Samarco em Mariana, em 2015


O desastre é similar ao que aconteceu também em Minas Gerais, na cidade de Mariana , em novembro de 2015. Na época, uma barragem da mineradora Samarco se rompeu, liberando rejeitos de mineração no ambiente. No episódio, 19 pessoas morreram e comunidades foram destruídas. Houve também poluição da bacia do Rio Doce e devastação de vegetação.

Leia também: Depois do desastre de Mariana, Samarco deve voltar a operar em 2020

Em outrubro do ano passado, o presidente da Vale, Fabio Schavartsman, declarou que a Samarco, fechada desde então, deve voltar a operar em 2020. Ele também afirmou, na data, que apesar de a reabertura não ser garantida, todos os indícios são que não existirão problemas e que, no início de 2020, todas as questões estarão superadas e será possível reiniciar a operação”.

Com o rompimento da barragem de Brumadinho , também pertencente à Vale, o destino da Samarco pode tomar rumos incertos.


    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.