Tamanho do texto

Confirmação das indicações da equipe econômica de Bolsonaro deve acontecer nesta tarde; Ipea deve ser comandado por Carlos Von Doellinger

Paulo Guedes indica próximos presidentes do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal
Fernando Frazão/Agência Brasil
Paulo Guedes indica próximos presidentes do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal

O futuro ministro da Economia, Paulo Gueudes, indicou, nesta quinta-feira (22), mais dois nomes que devem compor a equipe econômica do governo de Jair Bolsonaro: Rubem Novaes para a presidência do Banco do Brasil e Pedro Guimarães para o comando da Caixa Econômica Federal. A confirmação deve ser feita ainda nesta tarde, após o fechamento do mercado financeiro.

Leia também: Equipe econômica do governo Bolsonaro está praticamente fechada

A escolha de Rubem Novaes , que já foi  diretor do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e presidente do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), foi feita após resistência da ala política de Bolsonaro ao nome de Ivan Monteiro, atual presidente da Petrobras.

De acordo com informações do jornal Folha de S. Paulo , o nome de Monteiro, que havia sido indicado anteriormente para o cargo por Guedes, foi rejeitado pelo grupo do presidente eleito por ter trabalhado na estatal durante a gestão do Partido dos Trabalhadores (PT). 

Depois disso, Guedes indicou Novaes para assumir o comando do Banco do Brasil . Ele é  professor da Fundação Getulio Vargas (FGV) e doutor em economia pela Universidade de Chicago, nos Estados Unidos, a mesma instituição em que o futuro ministro da Economia também estudou. 

Já a Caixa Econômica Federal deve ser presidida pelo também economista Pedro Guimarães , que é sócio-diretor do banco de investimentos Brasil Plural e tem mais de 20 anos de atuação no setor financeiro.

De acordo com o currículo de Guimarães, disponibilizado no site do Brasil Plural, o economista "assessorou diversos processos de privatização,  com destaque para a do [banco] Banespa". Ele também já coordenou  mais de R$ 150 bilhões em operações de mercado de capitais e mais de R$ 30 bilhões em reestruturações de empresas.

Guimarães é formado em economia pela University of Rochester, tendo como tese o processo de privatização no Brasil.

Além de Rubem Novaes e Pedro Guimarães, Guedes indica novo presidente do Ipea

Carlos von Doellinger comandará o Ipea durante a gestão Bolsonaro; Rubem Novaes e Pedro Guimarães também foram indicados para ocupar presidências
Reprodução Facebook
Carlos von Doellinger comandará o Ipea durante a gestão Bolsonaro; Rubem Novaes e Pedro Guimarães também foram indicados para ocupar presidências


 Além da indicação das novas presidências da Caixa Econômica Federal e do Banco do Brasil, Guedes também confirmou o nome de Carlos Von Doellinger como seu indicado para assumir o Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada (Ipea).  Doellinger é economista formado na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e atualmente é integrante da equipe de transição de governo.

Até o momento, o Ipea é subordinado ao Ministério do Planejamento, pasta que deve compor o futuro "superministério" da Economia, que será comandado por Guedes e absorverá Fazenda, Planejamento, Indústria e Comércio Exterior. 

Leia também: Roberto Campos Neto é indicado por Bolsonaro para chefiar o Banco Central

Se confirmados nos cargos, tanto  Rubem Novaes  como Pedro Guimarães e Doellinger assumirão os novos postos de trabalho depois da posse do presidente eleito Jair Bolsonaro, em 1º de janeiro de 2019.

*Com informações da Agência Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.