Tamanho do texto

Pesquisa do IBGE diz que houve redução de 2,3% nas uniões civis, mas aumento entre casais do mesmo sexo; o número é maior entre duas mulheres

Casamentos no Brasil crescem 10% entre homossexuais
shutterstock
Casamentos no Brasil crescem 10% entre homossexuais


Apesar da queda do número total de casamentos no Brasil, a quantidade de uniões estáveis entre homossexuais aumentou em 2017, segundo dados da pesquisa Estatísticas do Registro Civil divulgados nesta quarta-feira (31), pelo Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE).

Leia também: Diferença salarial entre homens e mulheres diminuiu de 2016 para 2017

De acordo com o relatório, houve uma redução de 2,3% no número de casamentos no Brasil na comparação de 2016 com 2017, passando de 5.354 para 5.887. Os registros de união entre pessoas do mesmo sexo, no entanto, cresceu 10%.

O aumento nos casamentos homoafetivos foi influenciado principalmente pela união entre duas mulheres, que foram 3.387, uma alta de 15% em relação a 2016. Já os casamentos entre dois homens foram 2.500 uniões em 2017, um aumento de 3,7% quando comparado com os números de 2016.

A pesquisa também mostrou que as mulheres se casam mais jovens, com cerca de 28 anos em casamentos heterossexuais e 33 com outras mulheres. Já o sexo masculino costuma se unir a um parceiro mais tarde: com cerca de 30 anos com uma mulher e com 34 se for com outro homem.

No Brasil, o número de casamentos civis homossexuais cresceu em todos os estados. O Centro-Oeste registrou o maior aumento, com 13,8% a mais, e o Norte obteve a menor alta, de 1%.

Leia também: "Homossexuais serão felizes se eu for presidente", diz Bolsonaro em entrevista

Entre os números totais de casamentos, tanto heterossexuais quanto homoafetivos, 18 das 27 unidades federativas do País registraram redução nos registros de união em 2017. No Ceará, a maior queda foi registrada, com redução acima de 10%. Já o Amapá está estre os estados que apresentaram aumento no número de uniões, e foi a região com maior registro delas: 11,1%.

Os dados do IBGE apresentaram um aumento de 8,3% no número de divórcios. O número de divórcios passou de 344.526 para 373.216 em 2017, uma mudança de 0,10 ponto percentual na taxa, que era de 2,38% em 2016 e passou para 2,48% em 2017. Junto com os divórcios, o tempo médio de união (ou seja, entre a data do casamento e a da separação) diminuiu. Em 2007, os casamentos duravam, em média, 17 anos. Agora, o tempo de relação passou para 14 anos.

Além de número de casamentos no Brasil, IBGE divulga outros dados

Número de uniões entre mulheres é o maior entre casamentos no Brasil
undefined
Número de uniões entre mulheres é o maior entre casamentos no Brasil



Leia também: Meus investimentos: o que saber antes de começar

Além do número de divórcios e casamentos no Brasil , a pesquisa também contabilizou o número de nascimentos que foi 2,6% (mais de 2 milhões de pessoas) maior em 2017. Entre as mães com 29 anos ou menos, houve uma queda de 15% na comparação nos últimos dez anos (entre 2007 e 2017) e uma pequena alta, de 0,14%, em relação a 2016. Já o número de crianças que nasceram com mães com mais de 30 anos aumentou em 33% sobre 2007 e 6,5% entre 2016 e 2017.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.