Tamanho do texto

Quem perdeu dinheiro nos planos Bresser, Verão e Collor 2 pode pedir a retirada da indenização; três milhões de pessoas receberão os pagamentos

Brasileiros que entraram com ações na Justiça para recuperar o dinheiro perdido durante os planosBresser (1987), Verão (1989) e Collor 2 (1991) já podem dar entrada  no ressarcimento
iStock
Brasileiros que entraram com ações na Justiça para recuperar o dinheiro perdido durante os planosBresser (1987), Verão (1989) e Collor 2 (1991) já podem dar entrada no ressarcimento


A partir desta segunda-feira (22), os moradores de São Paulo que entraram com ações na Justiça para recuperar o dinheiro perdido nos planos econômicos de governo Bresser (1987), Verão (1989) e Collor 2 (1991) já podem dar entrada nos procedimentos para receber o ressarcimento.

Leia também: Medo de Bolsonaro e Haddad? Proteja o seu bolso com juros! 

O atendimento é referente ao acordo validado em 1º de março deste ano pelo Supremo Tribunal Federal (STF) entre a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), a Advocacia-Geral da União (AGU), o Banco Central (BC), o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) e a Frente Brasileira Pelos Poupadores (Febrapo). Os poupadores que moveram ações para recuperar o dinheiro perdido serão recebidos em uma unidade do Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc), na Barra Funda, até o dia 17 de novembro.

São Paulo é a primeira cidade a receber o mutirão no País, que por enquanto só está atendendo poupadores que fizeram o cadastro para receber o ressarcimento através da Febraban .

O diretor jurídico da Febraban, Antonio Negrão, afirma que o processo é simples: as audiências marcadas com antecedência duram, em média, 20 minutos. Depois de uma triagem, os poupadores comparecem a uma sala com advogados de ambas as partes e assinam o acordo. Depois do procedimento, a ação segue para a homologação na Justiça e em até 15 dias o valor da indenização deve chegar para os clientes.

Leia também: Pagamento do 13º salário vai injetar mais de R$ 200 bilhões na economia 

Entre os 16 bancos que deveriam estar no mutirão para realizar o acerto monetário, apenas quatro deles estão participando – Banco do Brasil, Bradesco, Itaú e Santander. Segundo Negrão, a Justiça determinou que a reposição deveria ser paga à vista em valores até R$ 5 mil, mas as instituições têm a intenção de repassar todo o valor aos poupadores de uma só vez.

Brasil vai pagar R$ 12 bilhões em indenizações de clientes que moveram ações para recuperar o dinheiro perdido em planos econômicos

Três milhões de brasileiros reivindicaram a indenização para recuperar o dinheiro perdido
Agência Brasil
Três milhões de brasileiros reivindicaram a indenização para recuperar o dinheiro perdido

No Brasil, foram registradas cerca de três milhões de reivindicações para recuperação do dinheiro. A maioria dessas ações (400 mil) são de São Paulo. Ao todo, estima-se que serão recebidos R$ 12 bilhões em indenizações.

Leia também: Receita Federal paga hoje o 5º lote de restituições do Imposto de Renda

 O próximo destino do mutirão será Brasília, ainda sem data definida. Para conseguir ser atendido e recuperar o dinheiro perdido em  planos de governo, o poupador deve levar documento de identidade e estar acompanhado de um advogado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.