Tamanho do texto

Momentos após assumir a presidência do conselho administrativo da Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA), Akbar Al Baker dá resposta misógina para pergunta sobre representatividade das mulheres

Akbar Al Baker deu declaração misógina logo após assumir o cargo de presidente do conselho administrativo da Associação Internacional de Transporte Aéreo
Divulgação
Akbar Al Baker deu declaração misógina logo após assumir o cargo de presidente do conselho administrativo da Associação Internacional de Transporte Aéreo

O CEO da Qatar Airways , Akbar Al Baker , afirmou nesta terça-feira (5) que só um homem poderia fazer seu trabalho. A declaração que surpreendeu os jornalistas e provocou protestos foi feita numa conferência de imprensa, em Sidney, após a reunião anual da Associação Internacional de Transporte Aéreo ( IATA ).

Leia também: Cliente receberá indenização de R$ 5 mil de operadora por mensagens eróticas

Akbar Al Baker tinha acabado de se tornar presidente do conselho de administração da IATA quando lhe perguntaram sobre o que poderia ser feito para melhorar a representação de mulheres na aviação do Qatar e do mundo de maneira geral e ele respondeu: "Claro que a a companhia tem de ser liderada por um homem, porque é um cargo com muitos desafios."

Imediatamente após a resposta, algumas manifestações de desaprovação puderam ser ouvidas na sala de imprensa, ainda mais depois que os membros da IATA de companhias aéreas de todo o mundo tinham ouvido um painel no dia anterior sobre maneiras de lidar com os desequilíbrios de gênero no setor.

Vale lembrar que na semana passada os membros da diretoria da IATA levantaram questionamentos após posarem para uma foto de grupo e explicitarem que só havia uma mulher entre os 26 chefes de companhias aéreas: Christine Ourmières-Widener, CEO da empresa regional Flybe Group, do Reino Unido.

Retratação pública?

Já em meio a polêmica que causou em inúmeros países do mundo após a sua declaração ser publicada, Akbar Al Baker concedeu entrevista para a Bloomberg TV no qual explica que estava se referindo a apenas um indivíduo, não ao staff em geral, no qual, segundo ele, mais de 33% são mulheres.

"Eu me referi apenas a um indivíduo", disse ele. "Eu não me referi à equipe em geral."

Leia também: Casal receberá R$ 23 mil de indenização após sofrer assalto em supermercado

Ele também quis relembrar que a companhia tem pilotos do sexo feminino e vice-presidentes seniores do sexo feminino e reafirmou que não existe desigualdade de gênero na Qatar Airways.

Consultado sobre se daria as boas-vindas a uma executiva como CEO da Qatar Airways, Al Baker disse: "Será um prazer para mim ter uma candidata a CEO que eu possa capacitar para se tornar CEO depois de mim".

Qatar Airways

Akbar Al Baker é CEO da Qatar Airways, parceira e companhia aérea oficial da FIFA, há mais de 20 anos, desde a sua fundação. A frota da companhia chega a quase 200 aviões.

Leia também: Vigilante demitido após ser espancado em expediente ganhará pensão vitalícia 

Já o país Qatar tem-se debatido com o boicote de outras quatro nações: Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Bahrein e Egito; por acusações de apoio ao terrorismo. Mesmo assim em 2017 teve o maior PIB per capita do mundo, no valor de 124.900 dólares.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.