Tamanho do texto

“Mas isso não é incompatível com a busca de ações que mitiguem impactos de flutuação de preços”, diz ainda o ministro de Minas e Energia no Twitter

Ministro de Minas e Energia, Moreira Franco falou sobre a situação da Petrobras em sua página oficial no Twitter
Antonio Cruz/Agência Brasil 14.03.2018
Ministro de Minas e Energia, Moreira Franco falou sobre a situação da Petrobras em sua página oficial no Twitter

O ministro de Minas e Energia, Moreira Franco , afirmou neste sábado (2), em sua página oficial no Twitter, que a troca de comando na presidência da Petrobras não alterou a política preços da empresa. Segundo o ministro, a estatal continua com liberdade total para aplicar sua política de preços dos combustíveis , que, atualmente, segue os preços internacionais do barril de petróleo.

Leia também: Petrobras aumenta em 2,25% o preço da gasolina nas refinarias neste sábado

“Mas isso não é incompatível com a busca de ações que mitiguem os impactos de flutuação de preços”, diz ainda Franco no tuíte que termina com a hashtag “Aqui Tem Governo Trabalhando”. “Porque governo tem que governar. E é isso o que vamos fazer: proteger as pessoas e atividades econômicas das flutuações internacionais dos preços dos combustíveis”, completa o ministro, que usou outra hashtag neste segundo post para dizer que “a Petrobras mais forte veio para ficar”.

Pedro Parente pediu demissão após greve dos caminhoneiros

O afirmação de Moreira Franco foi dada um dia após Pedro Parente, até então presidente da estatal, pedir demissão do cargo . A decisão ocorreu após 11 dias de greve dos caminhoneiros, que tinha entre as principais pautas a mudança na política de preços dos combustíveis que a empresa implementou durante a gestão de Parente e conseguiu parar o país durante mais de uma semana com apoio de muitos brasileiros.

Já no início da noite de sexta-feira (1), o presidente Michel Temer anunciou o nome de Ivan Monteiro como novo presidente da estatal . “Comunico que o escolhido hoje como interino, Ivan Monteiro, será recomendado ao Conselho de Administração para ser efetivado na presidência da Petrobras ”,

Leia também: Abastecimento está normalizado em 19 das 27 unidades da federação, diz ANP

Em rápido pronunciamento, o presidente também reafirmou o apoio à política de preços praticada pela Petrobras . “Reafirmo que meu governo mantém o compromisso com a recuperação e a saúde financeira da companhia. Continuaremos com a política econômica que nesses dois anos tirou a empresa do prejuízo e a trouxe para o rol das mais respeitadas do Brasil e do exterior. Declaro também que não haverá qualquer interferência na política de preços na companhia.”

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.