undefined
Reprodução/Infraero
Recomendação é de que os passageiros procurem as companhias para consultar a situação dos voos nos aeroportos


Subiu para dez o número de aeroportos administrados pela Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) no País que estão sem combustível para abastecer aeronaves. A situação decorre do desabastecimento provocado pela greve dos caminhoneiros, que entrou nesta segunda-feira (28) em seu oitavo dia corrido.

Leia também: Companhias aéreas já cancelaram 38 voos por falta de combustível

De acordo com a Infraero, os aeroportos que estão sem combustível são os de: São José dos Campos (SP), Uberlândia (MG), Paulo Afonso (BA), Campina Grande (PB), Juazeiro do Norte (CE), Aracaju (SE), João Pessoa (PB), Teresina (PI), Palmas (TO) e Pampulha (MG).

A Infraero recomenda que os passageiros procurem as companhias para consultar a situação de seus voos.

Apesar da falta de querosene de aviação, os terminais estão abertos e têm condições de receber pousos e estruturar decolagens. A única condição, nos terminais em que o abastecimento está indisponível no momento, é que as aeronaves que chegarem só poderão decolar se tiverem combustível suficiente para a próxima etapa do voo.

Além disso, a Infraero alertou aos operadores de aeronaves que avaliem o planejamento de voos para definir a melhor estratégia de abastecimento , de acordo com o estoque disponível nos terminais de origem e destino.

Leia também: Companhias aéreas anunciam planos de contingência, mas aviões seguem abastecidos

De acordo com a assessoria, a empresa está em contato com órgãos públicos ligados ao setor aéreo para garantir a chegada dos caminhões com combustível de aviação aos aeroportos administrados pela empresa.

Aeroporto de Brasília está em estado de atenção 

O Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek, em Brasília, iniciou os trabalhos na manhã desta segunda-feira em estado de atenção, mas o recebimento de 25 caminhões-tanque fez com que a reserva de combustível ultrapassasse a marca de 50% pela primeira vez desde o início da greve. 

Entre 0h e 16h, foram registrados 113 pousos e 117 decolagens, com 13 atrasos e 10 cancelamento, na partida. Exclusivamente em razão do desabastecimento, foram canceladas nove decolagens e cinco chegadas no terminal de Brasília.

Leia também: Deputados e senadores deixam Brasília com medo do desabastecimento

Com a entrega do combustível em um dos aeroportos mais importantes do País – feita por meio de 10 caminhões escoltados pela Polícia Federal – o nível dos reservatórios do terminal de Brasília chegou a 18%. Muito aquém do necessário para um dia completo de operação normalizada. 

* Com informações da Agência Brasil

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários