Tamanho do texto

A partir de 1º de julho, também vão ocorrer alterações em relação ao cheque especial; as instituições financeiras deverão oferecer ao consumidor alternativas mais baratas para parcelamento do saldo devedor; confira

Brasil Econômico

Cheque especial é uma das modalidades de crédito com taxas de juros mais altas do País
Marcos Santos/ USP IMAGENS
Cheque especial é uma das modalidades de crédito com taxas de juros mais altas do País

Conforme publicado em novembro do ano passado pelo Banco Central (BC), a partir desta segunda-feira (16), cheques de qualquer valor serão compensados em apenas um dia útil. Até o último domingo (15), um cheque de até R$299,99 demorava dois dias úteis para completar a transferência e ‘cair’ na conta de pessoas físicas, empresas ou favorecidos.

Leia também: Salário mínimo deve ser de R$ 1.002 a partir de 2019; aumento será de 5%

Você se lembra de qual foi a última vez que pagou uma compra com cheque ? De acordo com os bancos, um dos fatores que contribuiu para a redução no prazo de compensação foi a diminuição do uso de cheques liquidados no País. Em 2017, por exemplo, a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) calculou 494 milhões de cheques compensados, enquanto que, em 1995, a marca foi de 3,3 bilhões, valor 85% maior do que o registro do ano passado.

Mudanças no cheque especial

A partir do dia 1º de julho, vão ocorrer alterações em relação ao cheque especial . As novas regras que serão aplicadas devem obrigar as instituições financeiras a oferecer ao consumidor uma alternativa mais barata para parcelamento do saldo devedor do cheque especial, como opção de parcelamento da dívida para os consumidores que utilizarem mais de 15% do limite do cheque durante 30 dias consecutivos, com juros mais baixos.

Leia também: Dyogo Oliveira assume BNDES e promete reinvenção; veja o que ele pretende fazer

Outra alteração que será implantada é o comunicado que o banco deverá enviar um alerta ao cliente assim que ele ‘entrar’ no cheque especial. Além do alerta, a instituição também terá a responsabilidade de informar que se trata de uma modalidade de crédito de uso temporário.

Em julho, o consumidor também poderá conferir o valor do limite de crédito do cheque especial no extrato bancário de forma clara, para que o valor não seja confundido com outros valores mantidos em depósito na conta-corrente.

Vale destacar que o cheque especial é uma das modalidades de crédito com taxas de juros mais altas do País e chegou a 324,12% ao ano em fevereiro.

Leia também: Empresa é obrigada a pagar indenização a motorista assaltado 6 vezes no trabalho

*Com informações da Agência Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.