Tamanho do texto

Segundo relatos no Facebook, funcionários da Choix culparam grupo de pessoas negras por suposto furto e disseram que não tinham "perfil da loja"

Loja Choix publicou nota de repúdio em que se defende de ter cometido racismo contra pessoas negras em seu evento
Reprodução/Facebook
Loja Choix publicou nota de repúdio em que se defende de ter cometido racismo contra pessoas negras em seu evento

A loja Choix, em São Paulo, está sendo criticada por racismo após ter acusado clientes negros de roubarem um sabonete de evento promovido na última quarta-feira (21). Segundo relatos nas redes sociais, funcionários abordaram um grupo de pessoas negras dizendo que eles eram os culpados pelo furto e que não tinham "o perfil da loja".

Leia também: Quase camuflada! Consumidora encontra perereca morta em salada pronta

De acordo com uma das mulheres acusadas pela loja, ela chegou a entrar em confronto físico com outra mulher que havia debochado da situação de racismo . "Eles conseguiram fazer de mim um esteriótipo de mulher negra raivosa, mulher negra que bate, que perde a cabeça, mulher negra louca, mulher negra favelada, mulher negra maloqueira, eles fazem isso, tiram o pior de você, fazem você agir da pior maneira", publicou no Facebook.

Também em publicação no Facebook, outra usuária acusa a loja de ter fingido que o sabonete em questão havia sido roubado de fato. "Ao se deparar com pessoas negras adentrando o evento, imediatamente forjaram o roubo de um sabonete e atribuíram a essas pessoas o ocorrido. E ainda disseram que essas pessoas eram criminosas e não representavam o perfil da loja", disse.

Leia também: Empresa que processa companhias aéreas em nome do passageiro chega ao Brasil

"É isso que afirmamos quando dizemos que o racismo brasileiro é cínico. Ele está até na delimitação dos espaços das cidades e quando tentamos furar o bloqueio contituido por esse planejamento urbano excludente que está obviamente disposto a colaborar com as estruturas sociais que produzem as desigualdades, somos chamados de criminosos", completou.

A loja também usou a rede social para publicar uma nota de repúdio em que se defende de ter acusado as pessoas de roubo, dizendo que "criminosos" invadiram o evento e começaram a agredir convidados e funcionários, posteriormente inventando toda a situação"para encobrir seus rastros". Confira o comunicado completo:

Nota de Repúdio

A CHOIX repudia toda e qualquer forma de discriminação! Recentemente, a loja foi vítima de criminosos que invadiram um de nossos eventos e agrediram física e verbalmente convidados e funcionários. Para encobrir seus rastros, acusaram levianamente a loja de práticas discriminatórias. Estes fatos já foram levados ao 15º Distrito Policial da Capital de São Paulo, através do Boletim de Ocorrência lavrado sob N.º 1117/2018, que já investiga, inclusive, postagens de partícipes dessa atuação criminosa em redes sociais. Nem os criminosos virtuais deverão ficar impunes.

Desde já agradecemos quem tem nos apoiado neste triste episódio.

Leia também: Após usar R$ 1 bi com intervenção no Rio, governo tira mais R$ 2 bi do Orçamento

As explicações da Choix sobre o caso de racismo não foram bem recebidas pelo público, que seguiu fazendo comentários negativos nas publicações da loja. Após diversas notas negativas, a avaliação da marca no Facebook foi rebaixada a 1,6 estrelas.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas