Tamanho do texto

É simples: para fazer o procedimento, basta que o beneficiário vá até o banco em que recebe o pagamento e apresentar um documento com foto; veja

Brasil Econômico

Não pode comparecer? INSS permite que a comprovação seja feita por um procurador cadastrado no Instituto
Arquivo/Marcelo Camargo/Agência Brasil
Não pode comparecer? INSS permite que a comprovação seja feita por um procurador cadastrado no Instituto

Beneficiários do Instituto Nacional do Seguro (INSS) têm até a próxima quarta-feira (28) para fazer prova de vida . O procedimento é obrigatório para todos os beneficiários que recebem seus pagamentos por conta corrente, conta poupança ou cartão magnético.

Leia também: Imposto de Renda 2018: veja as principais mudanças na declaração deste ano

Para comprovar que está vivo, é necessário que o beneficiário vá até o banco em que recebe o pagamento e apresente um documento com foto, ou seja, não é necessário ir até uma agência do INSS para fazer o procedimento. Vale destacar que, caso a pessoa não se pronuncie até o prazo final, o benefício será interrompido.

Mudança no calendário

Inicialmente, o prazo para o comparecimento dos beneficiários seria encerrado no dia 31 de dezembro de 2017, mas, como um grande número de pessoas não foi aos bancos, a data foi estendida para 28 de fevereiro deste ano. Até o momento, ao menos 32 milhões já fizeram a comprovação de vida, sendo que, no início deste mês, 3,2 milhões de pessoas ainda não tinham comparecido aos bancos pagadores de seu benefício para fazer a prova de vida.

Mas, e quem não puder se apresentar por motivos de doença ou dificuldade de locomoção? Nesse caso, o INSS permite que a comprovação seja feita por um procurador cadastrado no instituto.

Leia também: Tem conta no Nubank? Em breve, você poderá usá-la para receber seu salário

Meu INSS

Já ouviu falar no portal Meu INSS  ?  Bom, lá o beneficiário ou contribuinte pode resolver diversos procedimentos a distância. Entre os serviços oferecidos, estão consulta de dados, atualização e correção de informações pessoais, além de simulação por tempo de contribuição.

Para utilizar a plataforma, é necessário fazer um cadastro, basta que o segurado informe o nome completo, CPF, data e local de nascimento e nome da mãe para que o sistema gere uma senha de acesso provisório. Assim que o login for efetuado, aparecerá uma mensagem instruindo o segurado a criar a própria senha do Meu INSS .

Leia também: Conta de luz de março não terá cobrança extra para os consumidores

*Com informações da Agência Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.