Tamanho do texto

Estúdio de treinamento funcional publicou mensagem no Facebook afirmando que irá tomar "medidas necessárias" contra empregado, já que "nada é desculpa para o racismo"; Lucas Almeida, de 19 anos, pediu desculpas

Foto com comentário racista foi divulgada por um dos três jovens negros:
Reprodução/Facebook Iarley Duarte
Foto com comentário racista foi divulgada por um dos três jovens negros: "ninguém está livre do racismo", aponta

"Nada justifica o preconceito". É assim que o Studio Vitória , empresa que oferece treinamento funcional na capital do Espírito Santo, termina a mensagem em sua página do Facebook, ao rechaçar o comportamento de um ex-funcionário, demitido na quarta-feira (14), que publicou uma foto em seu Instagram durante o Carnaval, cuja legenda foi classificada como "preconceituosa, infeliz e racista" pela companhia. 

Leia também: Dove pede desculpas por campanha racista que “transforma” mulher negra em branca

Na imagem, Lucas Almeida escreve "Vou roubei seu celular". Atrás dele, é possível ver três jovens negros sorrindo e fazendo pose para a câmera. Segundo uma publicação no Facebook de Iarley Duarte, um dos retratados, o ex-funcionário da Studio Vitória chegou até ele e os amigos pedindo para que tirassem uma foto juntos. Depois disso, teria encontrado a publicação com a legenda considerada  racista

"Infelizmente ninguém está livre do racismo e do preconceito, esse babaca chegou em nos no bloco pediu pra tirar uma foto com gente, sem nem nos conhecer sem nunca ter visto nos, ae vai e faz esse merda, filhinho de papai encubado otário. Somos pretos somos favelado e temos muito orgulho", escreve Iarley.

Leia também: "Não como banana por causa de comparação com macacos", relata vítima de racismo

Com mais de 24 mil reações na publicação até a tarde desta quinta-feira (15), a publicação de Iarley Duarte chamou a atenção da mídia e, claro, da empresa onde o jovem trabalhava. Em resposta, um dos sócios do Studio Vitória, que é negro, afirmou que "não há interesse em funcionários com esse perfil", também garantindo que todas as medidas necessárias seriam tomadas.

"Nos interessa ter funcionários competentes, mas também devidamente motivados e valorizados. Na hora da seleção dos currículos nossa empresa não possuem cotas para negros. Eles são maioria. Conheço meus funcionários a nível pessoal, e acredito que a postagem tenha sido profundamente infeliz, beirando a ingenuidade, mas novamente, a empresa não pode compactuar com esse tipo de comportamento irresponsável e muito menos responder por ele.  Nem a imaturidade, nem o carnaval e nem a bebida é desculpa para o racismo", escreve Fabrício Affonso, um dos donos da companhia.

Leia também: Prefeitura é chamada de racista por usar foto de europeus em post de festa na BA

Pedido de desculpa

Após toda a repercussão da imagem, Lucas escreveu uma mensagem em sua página pessoal do Facebook, pedindo desculpas às "pessoas que apareceram na foto e a quem mais eu tenha ofendido com meu post no Instagram, reiterando que essa nunca foi minha intenção [de ser racista]. Não tenho, não exerço e me oponho a qualquer manifestação de preconceito". Segundo ele, a intenção "era criticar o sistema e não o reproduzir".


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.