Tamanho do texto

A publicidade de uma loção corporal da marca nos Estados Unidos foi amplamente criticada por clientes, que ameaçam fazer boicote à marca

A campanha da loção corporal da Dove mostra mulher negra sendo
Reprodução/Facebook Naythemua
A campanha da loção corporal da Dove mostra mulher negra sendo "transformada" em branca após uso do produto

A Dove veio a público pedir desculpas após uma campanha nos Estados Unidos ser amplamente criticada por internautas, que apontaram racismo na publicidade de uma loção corporal. Nas imagens, uma mulher negra é “transformada” em branca depois de usar o produto.

Leia também: Prefeitura é chamada de racista por usar foto de europeus em post de festa na BA

O vídeo de poucos segundos foi publicado no Facebook da Dove norte-americana e, pouco depois, começou a ser compartilhada por mulheres e homens que reclamaram do conteúdo racista e pouco empático. Com milhares de comentários negativos, a marca acabou retirando a publicidade do ar – porém, ainda é possível ver o conteúdo pelos compartilhamentos.


“Então, eu estou rolando pela timeline do meu Facebook e esta é a propaganda da #dove que aparece...”, comentou a maquiadora artística Naomi Blake. “O que a América diz às pessoas negras? Que nós seremos julgados pela cor de nossa pele e que isso também inclui o que é considerado beleza em nosso país”, pontua ela.

Leia também: Trabalhadores dos Correios aceitam proposta do TST e decidem encerrar greve

Ela ainda acrescenta que a equipe de marketing da marca – que pertence a gigante Unilever – deveria saber [que se trata de um conteúdo ofensivo], e que “a surdez dessas empresas não faz sentido”.


A empresa respondeu às críticas nas redes sociais, pedindo desculpas por qualquer ofensa cometida pelo anúncio. Depois da remoção do conteúdo, uma mensagem oficial diz: “as imagens que publicamos recentemente, em nosso Facebook, perde a marca de representar as mulheres de cor. Nós lamentamos profundamente as ofensas que isso causou”.

Em outra nota divulgada, a companhia afirma que “um vídeo de três segundos foi publicado na página dos EUA (...) e isso não representa a diversidade da beleza real, que é algo em que a Dove é realmente entusiasmada e que é o núcleo de nossas crenças, então não deveria ter acontecido”. “Nós removemos o post e não publicamos nenhum outro tipo de conteúdo relacionado. Pedimos desculpas profundas e sinceras pelos insultos gerados”, finaliza a mensagem.

Leia também: Temer comemora queda da inflação e liga resultado à política de seu governo

Contudo, os danos causados pelo  anúncio racista ainda geram efeitos entre os clientes da Dove nos Estados Unidos. Entre os comentários, estão pedidos de boicote aos produtos da marca. Entre as pessoas que criticaram a campanha, estão modelos, cineastas e ativistas reconhecidos no país.