Tamanho do texto

Segundo especialistas, tecnologias também beneficiarão trabalhadores, que terão novos tipos de emprego à disposição em um futuro próximo

Brasil Econômico

Antes vistas como algo de um futuro distante, as tecnologias como automação e inteligência artificial  estão se tornando parte do nosso dia a dia. Os avanços já impactam a economia, tanto em termos de riqueza individual, quanto em tendências financeiras mais amplas. Para muitos analistas, as máquinas farão com que os humanos tenham mais dificuldade de manter seus empregos.

Leia também: Receita libera consulta ao último lote de restituições do Imposto de Renda

No entanto, a automação pode oferecer consequências mais equitativas. Mudanças mais impactantes estão a caminho, mas há razões para acreditar que essas alterações poderiam beneficiar uma ampla gama de partes interessadas – não apenas as corporações que não precisariam se preocupar em pagar salários dignos, mas apenas peças e serviços.

'Eu acho que a automação tornará os indivíduos e as empresas mais eficientes', defende Joshua Gans
shutterstock
'Eu acho que a automação tornará os indivíduos e as empresas mais eficientes', defende Joshua Gans

Leia também: Suspensão de 31 planos de saúde pela ANS passa a valer nesta sexta-feira

"É muito mais uma oportunidade de crescimento", disse Joshua Gans, titular da cadeira Jeffrey S. Skoll de inovação técnica e empreendedorismo na Rotman School of Management da Universidade de Toronto. "Ao mesmo tempo em que alguns trabalhos foram substituídos pela automação, também aconteceu a criação de empregos. Então, embora possa haver uma interrupção de curto prazo, o potencial em longo prazo é muito forte".

Enquanto os empregos que dependem do trabalho manual podem cair, tudo do design dos sistemas até sua manutenção tem potencial de criar novos empregos para humanos. Há também a capacidade de tecnologia para aumentar a força de trabalho humana, permitindo realizar tarefas que, de outra forma, seriam impossíveis.

Imagine um terno robótico que permita a um operário levantar objetos tão pesados ​​que nunca poderiam realizar a tarefa com a força humana sozinha – pelo menos não sem ferimento. Em um sentido mais geral, as tecnologias podem aumentar a produtividade. "Eu não acho que elas vão perturbar a economia, mas sim tornar os indivíduos e as empresas mais eficientes", disse Gans. "Em outras palavras, elas são um aumento de produtividade".

A robotização pode até permitir que algum de nós escape da semana de trabalho tradicional. Se você tem acesso a um carro autônomo, poderia usá-lo como um serviço de táxi, coletando lucros sem estar ao volante. Isso não é diferente do conceito de mineração de criptomoedas, que faz o hardware ganhar dinheiro com seus donos humanos.

Supondo que os indivíduos não tenham receita suficiente para comprar um hardware novo, isso poderia causar uma grande mudança na forma de ganhar dinheiro. Uma renda básica poderia ser acumulada da propriedade de uma máquina que executa uma tarefa para outros. Um cenário como esse levaria a questões de disparidade no acesso: como podemos garantir que os ricos não se tornarão mais ricos, enquanto os menos ricos são deixados para trás?

Fabricantes de dinheiro

Os dias de uma semana de trabalho padrão de 40 horas parecem estar chegando ao fim. Em um mundo ideal, todos seríamos capazes de ganhar dinheiro, alavancando uma força de trabalho robótica em uma escala pessoal. Na prática, é muito mais provável que as corporações invistam nesta infraestrutura antes que as pessoas possam fazê-lo.

A  Renda Básica Universal (RBU) foi promovida como uma solução para diminuir as oportunidades de emprego para os seres humanos. A automação poderia até pagar a conta através de um imposto sobre os trabalhadores robotizados - no entanto, os críticos dessa ideia sugeriram que poderia desencorajar a adoção generalizada.

Leia também: Inflação oficial recua em novembro, com menor acumulado desde 1998

Os defensores argumentaram que a RBU poderia promover o empreendedorismo e até ter um impacto positivo na economia. Seria uma enorme mudança por direito próprio e poderia haver pequenas mudanças a serem feitas, enquanto isso facilitaria a transição para uma maior dependência da robotização e da IA.

Isso é muito claro: essas tecnologias já estão começando a mudar a maneira como trabalhamos. É de importância crucial que comecemos a preparar-se para maiores mudanças o mais rápido possível. A automação e a IA poderiam ter um efeito positivo na disparidade de riqueza e qualidade de vida para a pessoa média. No entanto, se eles não são empregados com o devido cuidado e consideração, eles também têm o potencial de produzir o efeito oposto.

* Com tradução de futurism.com.

    Leia tudo sobre: inovação
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.