Tamanho do texto

A cautela nos negócios se mantém, com volatilidade esperada ao longo da semana, devido às expectativas acerca da votação da reforma da Previdência

Brasil Econômico

Às 13h16, a Bovespa subia 0,82%, aos 72.855 pontos, impactada pelo avanço de 2,40% nas ações ordinárias da Vale
iStock
Às 13h16, a Bovespa subia 0,82%, aos 72.855 pontos, impactada pelo avanço de 2,40% nas ações ordinárias da Vale

O Índice da Bovespa iniciou a semana operando em alta nesta segunda-feira (4), refletindo a retomada nas expectativas em relação à votação da reforma da Previdência, que tem previsão para ocorrer ainda este ano.

Leia também: Google investe mais de US$ 3,5 bi e passa a utilizar somente energia renovável

Às 13h16, a Bovespa subia 0,82%, aos 72.855 pontos, impulsionada pelo avanço de 2,40% nas ações ordinárias (ON) da Vale, após os ganhos para os contratos futuros do minério de ferro na China. Entre as altas do pregão também estavam as ações da JBS, com 6,40%. Por outro lado, houve baixa nas ações preferenciais (PN) da Petrobras, que mesmo recuando 0,32%, permaneceram entre as mais negociadas do dia.

Reforma da Previdência

No domingo (3), o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, se mostrou mais otimista sobre a reforma, após se reunir com o presidente Michel Temer e com ministros, líderes e presidentes de partidos da base aliada no Palácio do Planalto. 

Desse modo, mesmo com a melhora dos últimos dias, a cautela nos negócios se mantém. A volatilidade é um fator esperado ao longo da semana, devido às expectativas de emplacar a votação em primeiro turno na Câmara dos Deputados ainda no final deste ano.

Leia também: Taxa Selic poderá chegar ao menor nível de redução da história nesta semana

No exterior, o otimismo foi potencializado depois da aprovação de uma reforma tributária por parte do Senado dos Estados Unidos. Estima-se que essa seja a maior no país desde 1980, com o intuito de impulsionar uma economia, já em crescimento.

Volatilidade

De acordo com um levantamento divulgado nesta segunda pela Economatica, o índice de volatilidade do Ibovespa registrou seu nível mais baixo em novembro deste ano, com 19,92. O resultado foi considerado o menor nível do índice desde outubro de 2014. Entretanto é o segundo mais alto entre os nove índices avaliados na América Latina e Estados Unidos. O Merval, da Argentina aparece em primeiro lugar, com 20,55 no mês de novembro deste ano.

O Dow Jones Index foi apontado com o menor nível de volatilidade, ficando em com 6,77. Em seguida está o Nasdaq, com 6,86 de volatilidade. Em novembro, o Índice de Fundos Imobiliários (IFIX), com 5,94 %, apresentou a menor volatilidade entre os 23 índices da B3. 

Leia também: Confiança dos empresários cai em novembro em meio a incertezas políticas

As ações ordinárias da Eletrobrás se mostraram as mais voláteis entre as 59 ações da carteira teórica do Ibovespa, com 66,32. O papel avançou 12,98 pontos frente ao mesmo mês do ano passado. Das 20 ações mais voláteis, energia elétrica e siderurgia aparecem como os segmentos da Bovespa com maior número de representantes, com quatro ações cada. 

    Leia tudo sobre: Bovespa
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.