Tamanho do texto

Processo deverá envolver mais de 291 milhões de ações, que levarão cerca de R$ 6,5 bilhões ao caixa; participação da estatal poderá cair para 66,25%

Brasil Econômico

A Petrobras protocolou nesta quarta-feira (22), na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a documentação exigida para a oferta pública de distribuição secundária de ações ordinárias de emissão da Petrobras Distribuidora S.A. – BR. Em nota divulgada em seu site, a estatal afirma que a oferta se deu em cumprimento às exigências expedidas pela própria CVM.

Leia também: Reforma da Previdência deve ser votada este ano, afirma Meirelles

A Petrobras afirmou que a oferta de ações está sujeita à concessão dos registros pela CVM e pelas condições do mercado. O preço de venda das ações será estabelecido após a apuração do resultado da coleta de intenções de investimento junto a investidores institucionais. O procedimento será realizado no Brasil e no exterior, assim como previsto nas instruções da comissão.

Petrobras estima que preço das ações da BR Distribuidora deverá girar entre R$ 15 e R$ 19
EBC
Petrobras estima que preço das ações da BR Distribuidora deverá girar entre R$ 15 e R$ 19

Leia também: Crescimento do e-commerce é fortalecido por novos meios de pagamento

De acordo com a agência de notícias "Reuters", a estatal estima que o preço por ação estará situado entre R$ 15 e R$ 19. A distribuição de ações deverá envolver 291,25 milhões de papéis ordinários da companhia. Caso sejam negociados na média da faixa de preço estimada, a operação envolverá R$ 4,95 bilhões. Após o pagamento de comissões, o negócio poderá levar R$ 4,85 bilhões ao caixa.

Ainda de acordo com a agência, a oferta pode envolver outros 58,25 milhões de papéis adicionais, além de um lote suplementar com até 43,7 milhões de ações. A estatal poderá arrecadar até R$ 6,5 bilhões líquidos se as ações adicionais também forem vendidas. Nesse cenário, a participação da estatal sobre a distribuidora passaria dos atuais 100% para 66,25%. Caso as ações complementares não sejam vendidas, a participação ficará em 75%.

Leia também: Banco Mundial diz que Brasil tem espaço para aumentar tributação sobre renda

A Petrobras informou, ainda, que a oferta de ações da BR Distribuidora será realizada "sob a coordenação de instituições financeiras integrantes do sistema de distribuição de valores mobiliários, incluindo esforços de colocação das ações no exterior". A operação será liderada pela BofA Merrill Lynch e empresas como BB Investimentos, Bradesco BBI, Itaú BBA, J.P. Morgan, Morgan Stanley e Santander também atuarão como coordenadores da oferta pública de ações.

* Com informações da Agência Brasil.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.