Tamanho do texto

Robô, equipado com o software de aprendizagem de máquina correto, pode aprender a montar um carro com o qual nunca trabalhou antes; entenda

Brasil Econômico

Não satisfeito em simplesmente transformar o mundo da energia, do transporte e da exploração espacial, em 2015,  Elon Musk fundou a OpenAI, uma empresa de pesquisa de Inteligência Artificial (IA) sediada em San Francisco. O objetivo da organização sem fins lucrativos é promover a tecnologia para beneficiar a humanidade como um todo, e nos últimos dois anos, eles levaram a IA para um novo território. Recentemente, vários pesquisadores da OpenAI afastaram-se da empresa para fundar a Embodied Intelligence, uma startup de robótica com um foco mais singular: impulsionar a automação robótica para um nível mais alto.

Leia também: Microsoft pretende usar Inteligência Artificial para descobrir cura do câncer

Startup:
shutterstock
Startup: "Você deve poder não apenas dizer ao robô o que fazer, mas contar como aprender"

Com base no projeto anterior, os membros fundadores da Embodied Intelligence - os antigos pesquisadores da OpenAI, Peter Abbeel, Peter Chen e Rocky Duan e ex-pesquisador da Microsoft, Tianhao Zhang - exploraram na startup o potencial dos robôs para imitar ações humanas complexas.

Agora, eles estão confiantes de que podem usar sua experiência para melhorar os robôs que atualmente são usados ​​na indústria e até mesmo em casa. Já receberam US$ 7 milhões no financiamento inicial da Amplify Partners, uma empresa de capital de risco do Vale do Silício e outros investidores, que estão confiantes de que esta equipe em quatro anos alcançará seus objetivos.

Leia também: Após testes, Google e Waymo focam em carros auto-dirigíveis; veja

Promovendo a robótica

A Embodied Intelligence será especializada em encontrar maneiras de permitir que as máquinas aprendam a fazer as coisas por conta própria. Isso pode soar como uma pequena parte do quebra-cabeça, mas essa habilidade é a base para a robótica de IA avançada.

As descobertas na aprendizagem de máquinas permitirão que a robótica avance ao ponto de fazer tarefas específicas para as máquinas capazes de "aprender" e a se comportar de maneira humana. Eles serão capazes de fazer atividades muito mais complexas e diversificadas.

"Hoje, cada movimento que um robô industrial faz é especificado até o milímetro. Mas a maioria dos problemas reais não pode ser resolvida assim", disse o fundador da Amplify Partners, Sunil Dhaliwal, ao jornal The New York Times. "Você deve poder não apenas dizer ao robô o que fazer, mas contar como aprender". A empresa está usando o método “imitação de aprendizagem” para executar a ideia.

Um pesquisador usando um fone de ouvido de realidade virtual e que mantém os rastreadores de movimentos repetidamente completa uma tarefa no mundo digital. Então, um robô usa esses dados para aprender como fazer a mesma função no mundo real. O resultado? "Agora temos robôs ensináveis", disse Abbeel.

Essa afirmação ousada é o que faz o trabalho da equipe da Embodied Intelligence tão excitante. Nós já podemos programar robôs para fazer coisas incríveis que os humanos não podem. Eles podem limpar detritos radioativos, alcançar espaços inacessíveis e completar procedimentos cirúrgicos com maior precisão. O próximo passo é eliminar a necessidade de programar essas ações nos robôs, dando-lhes a capacidade de observar, agir e aprender de forma independente.

Enquanto podemos programar um robô para seguir instruções específicas que lhe dizem como montar peças de carro, um robô equipado com o software de aprendizagem de máquina correto pode aprender a montar um carro com o qual nunca trabalhou antes com base em experiências passadas - sem adicional programação necessária.

Abbeel e sua equipe da startup têm muita confiança no trabalho que estão executando, além disso, são experientes o suficiente para trazerem seus robôs do futuro à vida.

Leia também: Cofundador da Apple diz que Bitcoin é melhor que o ouro, entenda

*Com tradução de futurism.com

    Leia tudo sobre: inovação
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.