Tamanho do texto

Por mais que a intenção de compra tenha alta, o consumidor ainda está contido em seus gastos; Valor dos presentes será de R$ 103,83, diz CNDL

Brasileiro pretende comprar até cinco presentes no Natal deste ano; gasto médio será de R$ 462
shutterstock
Brasileiro pretende comprar até cinco presentes no Natal deste ano; gasto médio será de R$ 462


Pesquisa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) identificou que 110,8 milhões de consumidores brasileiros pretendem presentear alguém neste Natal. Com isso, a expectativa é que 73% dos brasileiros façam compras no período.

Leia também: Consumidor: Veja como aproveitar as renegociações do Feirão Limpa Nome

Dos entrevistados, apenas 8% afirmaram que não vão presentear, ao passo que 18% ainda não se decidiram se farão ou não compras antes do Natal . Com a intenção de compra, a estimativa é que a data sazonal movimente R$ 51,2 bilhões no comércio brasileiro, sendo que esse valor é levemente maior que o arrecadado no ano anterior, quando o varejo movimentou R$ 50 bilhões.

A explicação para o aumento da intenção de compra no final deste ano, segundo o presidente do SPC Brasil, Roque Pellizzaro Junior, é que a data ainda é repleta de simbolismo e anima tanto consumidores, quanto empresários do setor. “De um lado, milhões de consumidores investem tempo e recursos financeiros na compra de presentes e na preparação das celebrações; do outro, muitos empresários se preparam para contratar mão de obra e aumentar a produção, na esperança de que as vendas compensem o resultado tímido ao longo do ano”, afirma Pellizzaro Junior.

Gastos

A pesquisa apontou que a média de presentes indicados pelos entrevistados é entre quatro ou cinco, número quase estável na comparação com 2016, quando foi de quatro presentes para cada consumidor. O valor de cada presente será, em média, de R$ 103,83, sendo que na compra de todos os itens, o gasta será de R$ 462.

Leia também: Está endividado? Veja como usar o 13º salário para sair do vermelho

O valor é praticamente igual ao gasto em 2016, quando foi de R$ 465,59. A parcela da população de maior poder aquisitivo – consumidores das classes A e B, o valor a ser gasto com presentes pode chegar a R$ 630,96, enquanto na classe C, será de R$ 414,25. Há, contudo, uma parcela considerável de 43% de consumidores que ainda não se decidiu quanto ao valor a ser desembolsado.

A economia ainda está no radar dos brasileiros, sendo que 33% afirmaram que pretendem gastar a mesma quantia este ano, contra 19% que informaram que pretendem gastar mais. Outros 26% vão economizar e gastar menos com os presentes neste final de ano. Os entrevistados afirmaram ainda que presentear é um gesto importante (31%).

Entretanto, existe aquela parcela de consumidores que não têm o hábito de presentear durante a data sazonal , isso representa 20% da amostra da pesquisa. Outros 17% disseram que a crise econômica ainda assola suas condições financeiras; 15% informaram estar desempregados, logo, não podem gastar com presentes; 10% afirmaram que as dívidas os impedem de comprar na data.

“Tradicionalmente, há muita expectativa em torno do Natal. Embora os brasileiros estejam enfrentando tempos difíceis, com altos patamares de desemprego e uma grave crise política e social, o simbolismo e a atmosfera emocional dessa época do ano parecem predominar e despertar sentimentos positivos na maioria das pessoas”, observou a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti.

Leia também: Crédito imobiliário: Caixa Econômica anuncia aporte de R$ 8,7 bilhões

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.