Tamanho do texto

A empresa de equipamentos fotográficos informou a decisão de sair do mercado brasileiro por meio de comunicado oficial em seu site; entenda

Nikon comunica ao mercado brasileiro que está deixando de vender seus produtos no País
Divulgação
Nikon comunica ao mercado brasileiro que está deixando de vender seus produtos no País


Dando continuidade à iniciativa para reestruturar seus negócios em âmbito global a Nikon, fabricante de equipamentos fotográficos, anunciou a saída do mercado brasileiro. Por meio de comunicado oficial, a empresa informou que deixa de vender seus produtos no país no dia 31 de dezembro.

Leia também: MEI: Mais de 7 milhões de empresários se formalizaram, diz Sebrae

No Brasil, a empresa tem um único canal oficial de venda de seus itens, sendo esse canal a Nikon Store, operação online em que o consumidor tinha acesso às câmeras, lentes e demais itens que compõe o portfólio da marca. O anúncio foi feito na segunda-feira (7) em comunicado enviado à imprensa, documento esse disponível no site da empresa.

"Como parte deste processo, a Nikon do Brasil Ltda. - a partir de 31 de dezembro de 2017 encerrará a venda de câmeras, lentes e acessórios fotográficos para o mercado brasileiro, atualmente comercializados exclusivamente por meio de seu e-commerce. Os demais segmentos de negócios da empresa, incluindo atendimento ao consumidor e assistência técnica , continuarão operando normalmente no Brasil". 

A empresa ressaltou que consumidores que possuem um dos equipamentos da marca continuam a ter todo o respaldo da assistência técnica e o que mesmo acontecerá aos clientes que comprarem um dos equipamentos da marca até o último dia deste ano. 

Leia também: "Não fui pago por isso": trabalhadores denunciam abusos em etiquetas da Zara

Crise global

O comunicado oficial foi assinado pelo presidente da operação brasileira, Auster Nascimento. Desde o começo desse ano a empresa de equipamentos e acessórios fotográficos tem anunciado mudanças em sua estrutura mundial. No mês de outubro, ao divulgar seus resultados financeiros, a marca assumiu a queda de 1% nas vendas de seus produtos entre o mês de abril até setembro, ficando reduzido a 340 bilhões de ienes. Na data, a empresa anunciou o fechamento das unidades Nikon Imaging, na China .

Em fevereiro deste ano,  a fabricante já havia anunciado “perdas extraordinárias de capital”, sendo que essas perdas resultaram no cancelamento do lançamento da série Nikon DL.  No Brasil, os consumidores já sentiam dificuldades de encontrar equipamentos das marcas, assim como as assistências afirmam não encontrar peças de reposição para alguns dos equipamentos. 

Leia também: MasterCard anuncia que pagamentos podem ser feitos em Blockchain

    Leia tudo sobre: Empreendedorismo
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.