Tamanho do texto

O novo canal de venda passou a operar nesta quarta-feira (18) e disponibiliza celulares, televisores, câmeras fotográficas, saindo do tradicionais livros

Brasil Econômico

A partir desta quarta-feira (18), os consumidores brasileiros poderão comprar artigos eletrônicos pelo site da Amazon.com.br. Anteriormente, a operação brasileira da varejista online comercializava apenas livros, e agora conta com a venda de celulares, televisores, entre outras categorias.

Leia também: Google investirá US$ 1 bilhão no preparo de trabalhadores para o futuro

Amazon passa a vender artigos eletrônicos a partir desta quarta-feira (18)
Reprodução
Amazon passa a vender artigos eletrônicos a partir desta quarta-feira (18)


Os livros continuam, porém ampliar a operação no País foi a estratégia da Amazon para pegar uma fatia do mercado que tem perspectiva de crescer 12% este ano, segundo projeções do EBit. Pela página do Linkedin, o CEO da operação brasileira, Alex Szapiro, celebrou a expansão da operação com as seguintes palavras: "Parabéns ao time fantástico da Amazon que trabalhou duro para lançar nossa loja de eletrônicos". 

Uma das estratégias da varejista online para atrair o consumidor brasileiro é colocar todo o marketplace – a empresa optou por trabalhar com revendedores autorizados para o segmento de eletrônicos –, que oferecerá os artigos eletrônicos, com parcelamento em 10 vezes e sem juros. A prática foi muito utilizada nos e-commerces no Brasil, porém para ajustar os custos operacionais, muitas lojas pararam de ofertar parcelamento sem juros. 

Em agosto deste ano a empresa optou por adiar o lançamento do marketplace para entender melhor o funcionamento deste nicho no País. Ela tem grandes nomes como concorrentes, entre eles a B2W e o Magazine Luiza .

Leia também: Amazon anuncia a aquisição da Whole Foods por US$ 13,7 bilhões

Por meio de nota, analistas do BTG Pactual afirmaram que o investimento da varejista online no mercado brasileiro ocorrerá de forma gradual, sendo muito complexo estimar quais serão os próximos investimentos da mesma.

No exterior

A empresa tem feito uma sério de investimentos no exterior. Em junho anunciou a aquisição da rede supermercadista norte-americana Whole Foods Market . A aquisição custou para empresa de tecnologia US$ 13,7 bilhões, além de assumir as dívidas acumuladas pela rede de supermercados.

Outros investimentos feitos pelo Amazon este ano foram: parceria no México para o desenvolvimento de um novo centro de distribuição e a aquisição de uma pequena fatia, sendo essa minoritária, de uma varejista na Índia.

Leia também: Varejistas: Magazine Luiza investe em mercado e Habib's em posto de gasolina

    Leia tudo sobre: Empreendedorismo