Tamanho do texto

Com mais de 13 milhões de desempregados, quem procura por recolocação aceita salário e cargo menor, identificou pesquisa feita por site de empregos

Recolocação profissional: candidatos afirmam que aceitariam ganhar menos e ter um cargo menor só para voltar ao mercado de trabalho
shutterstock
Recolocação profissional: candidatos afirmam que aceitariam ganhar menos e ter um cargo menor só para voltar ao mercado de trabalho


A busca por recolocação no mercado de trabalho faz surgir uma nova tendência. Os profissionais brasileiros estão abrindo mão de cargos e altos salários, sendo que 82% dos respondentes de uma pesquisa afirmaram que, para se recolocarem, têm aceitado salários menores que o do emprego anterior.

Leia também: Lanchonete é condenada a indenizar atendente obrigada a se despir no trabalho

O estudo foi feito pela Catho e identificou que, 30% dos respondentes que estão em busca de recolocação no mercador afirmaram que já omitiram e omitiriam mais de uma vez qualificações profissionais para concorrerem a vagas inferiores ao cargo anterior.  

Apenas 17% dos respondentes afirmaram que não aceitariam um cargo e salário abaixo do anterior, enquanto 69,44% disseram que não omitiram qualificações e experiências profissionais para concorrer a vagas de emprego.

“A alternativa para esse dilema é avaliar criticamente se a vaga em questão oferece os requisitos mínimos que o profissional poderia aceitar - mesmo que abaixo de sua última experiência profissional - e analisar seu grau de interesse pelos desafios que a oportunidade proporciona”, explicou a psicóloga e supervisora de assessoria de carreira da Catho , Larissa Meiglin.

Leia também: Mercado de trabalho mundial: 15% dos cargos de chefia são ocupados por mulheres

Empregadores

A pesquisa questionou os empregadores sobre a contratação de profissionais melhor qualificados e experientes para vagas sem tantas exigências e 54,30% dos respondentes afirmaram não selecionar este tipo de candidato, enquanto 45,70% dos respondentes afirmaram que contratariam sem problema algum.

Os índices percebidos no estudo feito pela plataforma de empregos , evidenciou que, tanto profissionais quanto contratantes devem estar atentos a esse medida, já que não é saudável a um profissional entrar em uma empresa contando os dias para sair, assim como a empresa não sente o efeito negativo da rotatividade da mão de obra .

Outros dados

O crescente desemprego faz surgir ainda a escassez de oportunidades aos profissionais altamente qualificados. Dos respondentes, 29% deles afirmaram ter perdido oportunidades de recolocação profissional por apresentar um currículo superior às exigências da vaga anunciada. Por parte dos recrutadores, 51% deles afirmaram que já precisaram baixar as exigências de uma vaga para encontrar um profissional. 

Leia também: Fim de ano: veja como aproveitar o período para conquistar um emprego