Brasil Econômico

Brasil Econômico

undefined
Marcello Casal Jr/Agência Brasil
Correios: greve completa 16 dias e assembleia decidirá se trabalhadores vão aceitar proposta feita pelo TST


A greve dos Correios chegou há 16 dias nesta quinta-feira (05) e os funcionários e as federações que os representam vão decidir em assembleia se aceitam, ou não, a proposta de acordo coletivo informada pelo Tribunal Superior do Trabalho (TST).

Leia também: Imposto de Renda: Consulta ao 5º lote estará disponível na segunda-feira

O acordo de Convenção Coletiva de Trabalho 2017/2018 aos colaboradores dos Correios foi apresentado na tarde de quarta-feira (4) pelo vice-presidente do TST, o ministro Emmanoel Pereira.

A proposta contempla reajuste de 2,07% (INPC) retroativo ao mês de agosto de 2017, compensação de 64 horas (8 dias) e desconto dos demais dias de ausência, além da manutenção das cláusulas já existentes no ACT 2016/2017. A cláusula 28, que trata do plano de saúde, continua sendo mediada pelo TST . A decisão a respeito da proposta deve ser anunciada até essa sexta-feira (6).

Postalis

Na última quarta-feira (4) os colaboradores foram surpreendidos com a notícia de que o Instituto de Previdência Complementar dos Correios (Postalis) está sob intervenção do governo por 180 dias.

Leia também: Fundo de pensão do Correios está sob intervenção do governo; entenda

Após a constatação de diversas irregularidades na administração do fundo de pensão, a Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc), afastou os diretores e elegeu o interventor e auditor-fiscal da Receita, Walter de Carvalho Parente para verificar a real situação do fundo de pensão.

Em resposta a situação, o Postalis afirmou que nenhum beneficiário será prejudicado.  Os pagamentos de benefícios, empréstimos e demais serviços prestados aos quase 140 mil participantes dos planos BD e PostalPrev estão garantidos. O atendimento nos núcleos regionais do instituto também continuará sendo feito normalmente.

Carreiras

Nesta quinta-feira (5) foi divulgado edital para a realização de concurso público para o preenchimento de vagas nas áreas de segurança e medicina do trabalho. O concurso será em nível nacional e será organizado pelo IADES. O certame abrange o preenchimento de vagas e formação de cadastro reserva para todas as unidades da federação, com exceção do Mato Grosso.

As inscrições para o concurso público dos Correios deverão ser realizadas somente pela internet, no site da organizadora do concurso, no período de 9 a 20 de outubro. O valor da inscrição é de R$ 50, para os cargos de Auxiliar de Enfermagem do Trabalho e Técnico em Segurança do Trabalho, e R$ 70, para os cargos de Enfermeiro do Trabalho, Engenheiro de Segurança do Trabalho e Médico do Trabalho.

Leia também: Dia das PMEs: aprenda a como se destacar da concorrência com o e-mail marketing

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários