Tamanho do texto

Moeda já mostrou potencial notável para mudar nosso mundo, e quanto mais pessoas reconhecem esse potencial, mais vão querer investir nela; veja

Brasil Econômico

A China é o país que explica a maior parte da mineração de Bitcoin, entretanto isso não significa que a nação apoie cegamente as coisas relacionadas à criptografia . Na última semana, o regulador chinês anunciou o banimento da oferta de moedas criptografadas. A Initial Coin Offering (Oferta Inicial da Moeda, ICO) é usada por startups baseadas em blockchain para arrecadar fundos, dinheiro esse que pode vir a ser usado para lavagem de dinheiro ou financiamento de organizações terroristas. Contudo, novos detalhes têm emergido e revelam que esse banimento talvez não seja permanente.

Leia também: Procon autua oito empresas e descarta 1,2 tonelada de alimentos impróprios

Bitcoin já mostrou potencial notável para mudar nosso mundo para melhor, e quanto mais pessoas reconhecem esse potencial, mais vão querer investir nela
iStock
Bitcoin já mostrou potencial notável para mudar nosso mundo para melhor, e quanto mais pessoas reconhecem esse potencial, mais vão querer investir nela

A fonte desse detalhe é o pesquisador do Instituto de Finanças e bancário apoiado pelo governo chinês, Hu Bing. Durante uma entrevista a rede chinesa CCTV – 13, Bing explicou que atualmente o banimento ocorrido na última semana é total – as ICOs, assim como o próprio Bitcoin, simplesmente pararam enquanto o governo eliminou os regulamentos temporários.

Embora considerem várias políticas para as ICOs e para os que investem nelas, o governo também considerará o potencial de um programa de licenciamento das mesmas.  Isso envolverá startups garantindo uma licença do governo chinês antes de sua ICO, o que, em teoria, garante que apenas as empresas legítimas possam usar o método para levantar fundos.

Leia também: Facebook recebe multa milionária após desrespeitar privacidade dos usuários

Dificuldades

Tendo em mente que o governo chinês entende seus banimentos de ICO como temporários, o medo daqueles que estavam preocupados foi um sinal dos problemas para a tecnologia blockchain. De fato, essa pausa temporária é essencialmente um grande presságio – uma das economias mais poderosas do mundo está colocando um esforço significativo para garantir que uma base sólida para a tecnologia esteja em vigor. Esse esforço não será necessário se achassem que seria uma moda passageira.

Todas as novas tecnologias passam por dificuldades crescentes. Alguns desses obstáculos podem ser causados pelo técnico – o próprio Google precisou de cinco anos para descobrir como fazer a realidade aumentada (RA) ser funcional no Google Glass. Alguns podem ser uma questão de descobrir como integrar melhor uma nova tecnologia na sociedade atual através de leis e regulamentos – esses são os tipos de desafios que os criadores de sistemas de condução autônomos, inteligências artificiais e edição de genes estão enfrentando.

Com o blockchian não é diferente. A tecnologia já mostrou potencial notável para mudar nosso mundo para melhor, e quanto mais pessoas reconhecem esse potencial, mais vão querer investir nela. Ao colocar as políticas em vigor que protegem esses investidores contra a fraude, as nações podem garantir que cada blockchain oferte seu potencial para o bem, minimizando os danos colaterais causados por aqueles que desejam aproveitar os adeptos entusiastas.

Ao colocar as políticas em vigor que protegem esses investidores contra a fraude, as nações podem garantir que a blockchain atenda seu potencial para o bem, minimizando os danos colaterais causados ​​por aqueles que desejam aproveitar os adeptos entusiastas.

Observação: Vários membros do time Futurism, incluindo os editores desta editoria, são investidores pessoais do mercado de moedas criptografadas, o que inclui a Bitcoin. Suas perspectivas de investimento pessoal não têm impacto no conteúdo editorial.

Leia também: Veja as fraudes e golpes mais comuns contra o consumidor e como se proteger

*Com tradução futurism.com

    Leia tudo sobre: inovação
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas