Tamanho do texto

Segundo especialista em finanças da FGV, torcedor que tem esse sonho deve começar a poupar dinheiro desde já para conseguir planejar a viagem; veja

A Copa do Mundo 2018, evento a ser realizado na Rússia, está próxima, sendo mais exato falta pouco menos de um ano para os jogos entre as 32 nações. Logo, os torcedores fanáticos e que sonhem em ver a bola rolar nos gramados russos precisam organizar as finanças para a viagem, que térá um custo alto.

Leia também: 13º salário: cálculo, descontos e demissão; tire dúvidas sobre o abono anual

Copa do Mundo 2018: especialista em finanças dá dicas de economia para que torcedor possa assistir os jogos na Rússia
shutterstock
Copa do Mundo 2018: especialista em finanças dá dicas de economia para que torcedor possa assistir os jogos na Rússia


Começar a juntar dinheiro é a primeira medida a ser tomada pelo torcedor na opinião do coordenador do MBA em Gestão Financeira da Fundação Getulio Vargas (FGV), Ricardo Teixeira. Com isso, as chances de assistir a Copa do Mundo 2018 na Rússia são maiores.

"Faça um orçamento detalhado: passagem, hospedagem, alimentação, transporte, ingressos e um extra para lazer e eventualidades. Uma viagem é lazer. A melhor coisa é se preparar para ela para que na volta você não precise mais se preocupar. Cada vez que for gastar com alguma bobagem, lembre-se que o objetivo é a viagem. São pequenas atitudes no dia a dia que fazem a diferença no orçamento ", aconselha o especialista.

Leia também: Quatro dicas para usar o cheque especial sem se endividar

Despesas

Além de começar a poupar para os gastos com a viagem, o torcedor interessado em assistir aos jogos na Rússia devem começar a procurar o local da hospedagem. O especialista indica que o ideal é se hospedar em uma cidade central, porém ele alertou que a tabela de preços que será vigente na data ainda não está estipulada, mas com essa decisão tomada, o torcedor pode começar a pesquisar e comprar as passagens aéreas.  

"Ficar hospedado em uma cidade central é o ideal. O sistema ferroviário russo liga quase todo o país. Pesquise se vale mais a pena financeiramente ir para uma outra capital europeia primeiro e depois comprar um voo low cost para Moscou ou a cidade que escolheu como base. Pode sair mais barato", ressalta o professor da FGV.

Teixeira enfatizou que comprar rublos (moeda russa) no Brasil não compensa, uma vez que a taxa de câmbio é alta. O que pode ser feito é adquirir a moeda ao chegar ao país. "O dólar voltou a subir e a diferença entre a moeda americana e o Euro não é muito grande. Como estamos nessa incerteza, compre aos poucos a moeda que está com o menor preço", explicou. 

Para Ricardo Teixeira, professor da FGV, o cartão de crédito deve ser usado com muita moderação, devido o Operações de Crédito, Câmbio e Seguros (IOF), imposto que tornará a fatura ainda mais alta na hora do pagamento. Segundo ele, a variação cambial na época do pagamento também pode não ser favorável. "Ele oferece mais segurança, mas a viagem pode sair muito mais cara".

Outra dica do especialista em finanças aos torcedores que querem assistir a Copa do Mundo 2018 na Rússia é muita pesquisa. Veja os custos da viagem pagando as despesas separadas e por conta, consulte os preços dos pacotes ofertados por agencias de viagens, enfim, veja todas as possibilidades antes de fechar a viagem dos sonhos.  "Os pacotes de viagem têm a vantagem do parcelamento, mas é preciso ficar atento à incidência de juros. Esses juros são sempre maiores que qualquer rendimento. Por isso, pode ser mais vantajoso manter o dinheiro aplicado por mais tempo e parcelar em menos vezes", enfatizou o especialista.

Leia também: Consumidor poderá consultar Serasa Score e outros serviços nos Correios