Tamanho do texto

Na semana passado foi anunciado aumento do PIS e Cofins sobre combustíveis e Boletim Focus aponta alta do IPCA para este ano; entenda

Brasil Econômico

O Boletim Focus, divulgado nesta segunda-feira (24) pelo Banco Central, em que analistas de mais de 100 instituições financeiras fazem projeções econômica, apontou leve alta da inflação. Na última semana, o indicador medido pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) era de 3,29% este ano, a atual projeção foi para 3,30%.

Leia também: Aumento de impostos não deve impactar inflação, afirmam consultorias

Após governo aumentar impostos sobre os combustíveis, mercado financeiro aumentou a estimativa para inflação este ano, informou o Banco Central por meio do Boletim Focus
Agência Brasil/EBC
Após governo aumentar impostos sobre os combustíveis, mercado financeiro aumentou a estimativa para inflação este ano, informou o Banco Central por meio do Boletim Focus


Segundo o Banco Central , a revisão do indicador da inflação foi influenciado pelo aumento do PIS e Cofins sobre os combustíveis, medida essa anunciada na última semana pela equipe econômica do presidente, Michel Temer. O aumento foi feito para bater a meta do deficit deste ano, previsto em R$ 138 bilhões.  

A proejção divulgada nesta segunda-feira (24) interrompe sete quedas consecuitivas que o indicador teve do mês de junho para cá. Entretando, a alta da projeção para o IPCA este ano manteve-se abaixo da meta estipulada pelo governo, que é de 4,5% ao ano. A estimativa para o próximo ano manteve-se igual aos boletins anteriores, em 4,20%. O indicado também fica abaixo da meta do governo de 4,5%.

Leia também: Inflação negativa: entenda o que é deflação e quais são seus efeitos na economia

 Outros indicadores                                              

Outro dois indicadores com projeções feitas por economistas referem-se ao crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) e da taxa básica de juros, a Selic. Para o crescimento da economia brasileira, o Boletim Focus manteve sua estimativa de alta para este ano na ordem de 0,34%. A estimativa oficial da equipe econômica para o PIB de 2017 é crescimento de 0,5%.

Para o próximo ano a perspectiva foi mantida, com crescimento do PIB de 2% no período.  Já as estimativas para a taxa básica de juros, Selic , foi mantida. Os economistas acreditam que a Selic será reduzida pelo governo até chegar a 8% este ano. Atualmente, a taxa básica de juros é de 10,25% ao ano.   Para o fechamento de 2018, a estimativa dos economistas dos bancos para a taxa Selic permaneceu 8% ao ano. Com isso, estimaram que os juros fiquem estáveis no ano que vem.

Leia também: Mercado financeiro diminui projeção de inflação e PIB, diz Banco Central

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.