Tamanho do texto

O IBM Z pode ajudar as empresas a automatizar o processo de conformidade por meio de regulamentos financeiros e leis de proteção e confidencialidade

Conheça o IBM Z, sistema de transação criptografada criado para proteger empresas de ataques cibernéticos
shutterstock
Conheça o IBM Z, sistema de transação criptografada criado para proteger empresas de ataques cibernéticos

Esta semana a International Business Machines (IBM), empresa estadunidense voltada para a área de informática, lançou o IBM Z, sistema tecnológico criado para ampliar a influência da entidade no mercado financeiro de cibersegurança .  A novidade é capaz de executar mais de 12 bilhões de transações criptografadas por dia, protegendo os dados financeiros de possíveis ataques cibernéticos. O IBM Z também pode ajudar as empresas a automatizar o processo de conformidade por meio de regulamentos financeiros e leis de proteção de dados e confidencialidade.

Leia também: NASA usa Twitter para convidar usuários a participarem de lançamento de foguete

"A grande maioria dos dados roubados ou vazados hoje está em aberto e fácil de usar porque a criptografia tem sido muito difícil e cara em escala. Criamos um mecanismo de proteção de dados para a era da nuvem para ter um impacto significativo e imediato na segurança global de dados", afirmou o gerente geral da IBM, Ross Mauri, sobre o sistema de proteção a ataques cibernéticos .

O IBM Z é exaltado por sua capacidade de criptografar 18 vezes mais rápido do que as outras plataformas da empresa, que planeja usar a novidade inicialmente como um mecanismo de criptografia para os  seus próprios serviços de tecnologia de bloco e de computação em nuvem.  Com a implementação do mainframe , a IBM realizará sua maior revisão de sistema em 15 anos.

Leia também: Vício em internet: psicólogos comparam distúrbio à dependência química

Proteção e Automatização

Segundo a consultora de inteligência de mercado, Juniper Research, o custo das violações de dados criminais atingirá um total de US$ 8 trilhões até o ano de 2022. Além disso, houve um aumento de 556% no vazamento de registros no ano passado, com mais de quatro bilhões de dados violados, de acordo com o índice de inteligência de ameaça da IBM Security X-Force. Desse modo, o novo mecanismo de transação pode gerar US$ 8 trilhões em pagamentos, cerca de 87% de todas as transações de cartão de crédito, anualmente.

Outro ponto positivo trazido pelo sistema, além da proteção a ataques cibernéticos é a automatização do processo de conformidade por meio da tecnologia de transação criptografada, o que permite com que as empresas usuárias mostrem aos reguladores que as informações armazenadas são criptografadas para cumprir as novas leis de proteção de dados, como a orientação do Conselho Federal de Exames de Instituições Financeiras (FFIEC) nos Estados Unidos e do Regulamento Geral de Proteção de Dados (GDPR) na União Europeia.

*Com tradução de futurism.com

Leia também: Implantes Cerebrais: confira a novidade que pode se tornar realidade em breve

    Leia tudo sobre: inovação
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.