Tamanho do texto

Segundo pesquisa, setor teve resultado ruim após queda nas contratações de usinas de açúcar e álcool por conta do fim do período da safra agrícola

Brasil Econômico

A indústria paulista fechou 92,5 mil postos de trabalho nos últimos doze meses. Segundo a Pesquisa de Nível de Emprego da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), divulgada nesta quarta-feira (14), a queda chega a 4,07% no período. Em maio deste ano, foram 3 mil vagas a menos na comparação com abril. O resultado representa uma queda mensal de 0,13% no período. Com ajuste sazonal, o recuo chega a 0,3%.

Leia também: Setor de serviços volta a crescer, com avanço de 1% em abril, aponta IBGE

O resultado foi registrado, principalmente, por conta da queda nas contratações do setor de açúcar e álcool no último mês. Segundo a Fiesp, a explicação para este cenário é o fim do período da safra agrícola, quando as contratações da indústria começam a perder força. Em maio, as usinas contrataram 1.077 trabalhadores. Em abril, o número de vagas abertas pelo setor chegou a 7,7 mil.

De acordo com pesquisa da Fiesp, somente oito setores da indústria tiveram resultado positivo em maio
Shutterstock
De acordo com pesquisa da Fiesp, somente oito setores da indústria tiveram resultado positivo em maio

Leia também: Índice Geral de Preços da FGV registra deflação de 0,62% em junho

No acumulado entre janeiro e maio de 2017, o nível de emprego segue positivo, com 19,5 mil vagas de trabalho abertas, equivalente a alta de 0,9% na série sem ajuste sazonal. 

Segundo Paulo Francini, diretor do Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos (Depecon) da Fiesp, o resultado seria ainda pior se não fossem as contratações das usinas de açúcar e álcool nos últimos meses. "Ainda não existe sinal de recuperação do emprego na indústria paulista, como se esperava", afirma. "Excluindo as usinas de açúcar e álcool, teríamos um saldo de apenas mil contratações ao longo dos cinco meses deste ano".

Setores

Entre os 22 setores analisados pela pesquisa da Fiesp , oito tiveram resultado positivo em maio. Outros oito tiveram resultado positivo e seis se mantiveram estáveis. Os destaques são os segmentos de produtos diversos (alta de 1,04%), móveis (0,85%) e produtos têxteis (0,81%). Em números absolutos, o setor alimentício foi o que criou mais vagas no último mês, com 878 contratações.

Leia também: Petrobras pretende rever política de reajustes de preços de combustíveis

Por outro lado, os destaques negativos da indústria em maio são os segmentos de artefato de couro, calçados e artigos para viagem (-1,4%), máquinas e equipamentos (-1,17%) e outros equipamentos de transporte (-0,84%). De acordo com a pesquisa, o segmento de máquinas foi o que mais fechou vagas de trabalho no período, com a redução de 1.932 vagas.

* Com informações da Agência Brasil.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas